Publicidade

Arquivo da Categoria Ao Vivo

sexta-feira, 29 de outubro de 2010 Ao Vivo | 17:09

Feriado de Finados

Acompanhe o movimento pelas câmeras das estradas do País

Acompanhe o movimento pelas câmeras das estradas do País

13h18 – Rodovia dos Imigrantes - Quem sobe a serra encontra mais dificuldade do que quem vai para o litoral. Neste momento lentidão entre o Km 53 e o Km 46 no sentido capital por excesso de veículos. Nos demais trechos e em todo o percurso inverso o tráfego é bom. Chove em alguns pontos isolados e a visibilidade está parcial no topo de serra.

11h02 - Chove nas estradas que ligam a capital ao interior, mas o tráfego continua tranquilo em todas as rodovias paulistas.

10h28 – Anchieta-Imigrantes – O motorista encontra boas condições de tráfego tanto no sentido litoral quanto em direção à capital. O tempo está encoberto, mas com boa visibilidade.  Na última hora foram registrados 4.446 veículos em direção ao litoral. No sentido contrário, foram 1.961.

9h16 – Dutra – RJ – O excesso de veículos causa sete quilômetros de congestionamento do km 178 ao km 171, altura do município de Nova Iguaçu, no sentido Rio de Janeiro.

9h09 – Ayrton Senna e Carvalho Pinto – As rodovias têm tráfego livre por toda a extensão nos dois sentidos. A visibilidade também é boa.

08h53 – Anchieta-Imigrantes - Tráfego tranquilo nos dois sentidos. A concessionária Ecovias mantém a Operação Descida que deixa sete faixas livres para quem vai para o litoral e três para a subida da serra.

7h – Anhanguera-Bandeirantes – Cerca de 212 mil veículos trafegaram pelo sistema desde a manhã de ontem até agora. Neste período, foram registrados 30 acidentes que deixaram 15 pessoas feridas.

22h50 – Via Dutra – Rodovia tem apenas um ponto de lentidão. No sentido Rio-SP,  entre os quilômetros 171 e 172, em São João de Merití, pela pista marginal.

22h40 – Rodovias – Mesmos pontos de lentidão na Via Dutra. Outras rodovias apresentam tráfego normal

22h05 – Via Dutra – A rodovia ainda apresenta pontos de lentidão. No sentido Rio-SP,  o congestionamento é registrado, por conta do excesso de veículos, entre os quilômetros 170 e 172, em São João de Merití, pela pista marginal;  entre os quilômetros 171 e 172, em São João de Merití, pela pista expressa; e entre os quilômetros 177 e 178, em Nova Iguaçu.

21h50 -  Ayrton Senna – Um caminhão quebrado interdita o retorno no km 29, sentido São Paulo, da rodovia.

21h45 – Paraná - Nas rodovias administradas pela Viapar, entre Maringá e Apucarana e entre Ubirata e Cascavel, o tráfego é normal e o tempo está chuvoso.

21h35 – Anchieta-Imigrantes - O tráfego segue tranquilo no Sistema Anchieta-Imigrantes. Ainda há neblina em alguns pontos, mas a visibilidade melhorou.

21h30 -  Minas Gerais – Segundo a Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais, não há ocorrências de destaque no momento.

21h15 -  Ayrton Senna/Carvalho Pinto – O tráfego flui normalmente no corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto, nos dois sentidos. Na rodovia Hélio Smidt, acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, o tráfego também é normal.

21h05 – Via Dutra – A rodovia apresenta lentidão, no sentido Rio-SP,  entre os quilômetros 170 e 172, em São João de Merití, pela pista marginal; entre os quilômetros 177 e 178, em Nova Iguaçu; e entre os quilômetros 165 e 166, no Rio de Janeiro, pela pista marginal.

20h45 – Ayrton Senna - O tráfego foi normalizado no sentido São Paulo da Ayrton Senna. Em direção ao interior, o tráfego segue lento do km 11 ao 21, por excesso de veículos.

20h37 – Anchieta/Imigrantes – O motorista encontra boas condições de tráfego em todo o Sistema Anchieta-Imigrantes, tanto no sentido litoral quanto em direção à capital. As rodovias operam em esquema 7×3. A descida da serra é feita pelas pistas norte e sul da Anchieta e pela pista sul da Imigrantes. A subida é feita apenas pela pista norte da Imigrantes.

20h34 – Ponte Rio-Niterói - A ponte tem tráfego intenso nos dois sentidos, mas sem pontos de lentidão.

20h29 – Ayrton Senna - O tráfego segue lento na rodovia Ayrton Senna. No sentido São Paulo, o motorista diminui a velocidade do km 25 e 20 e, em direção ao Interior, do km 11 ao 21, devido ao excesso de veículos. Na rodovia Hélio Smidt, acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, o tráfego também é lento para quem segue em direção à rodovia Ayrton Senna.

20h25 – Régis Bittencourt – O usuário que segue pela rodovia Régis Bittencourt encontra o tráfego fluindo normalmente, no sentido São Paulo. No sentido Curitiba, há dois quilômetros de lentidão, do km 349 ao km 351, trecho da Serra do Cafezal, devido ao excesso de veículos.

20h18 – Fernão Dias - O tráfego na rodovia Fernão Dias continua intenso, porém sem lentidão, tanto para quem segue sentido Belo Horizonte, quanto sentido São Paulo.

20h13Rodovia dos Lagos - Tráfego tranquilo nos dois sentidos da rodovia dos Lagos

20h09 - Castello Branco – O usuário que segue sentido interior paulista, pela rodovia Castello Branco, encontra tráfego lento na região de Barueri, do km 19 ao km 24, por conta do excesso de veículos.

19h56 – A Rodovia Cônego Domênico Rangoni segue com lentidão do km 263 ao 270, sentido Cubatão, por excesso de veículos. Nas demais rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes o tráfego é normal. Segundo a concessionária Ecovias, na última hora foram registrados 4.504 veículos em direção ao litoral. No sentido contrário, foram 2.730. Desde a 00h de hoje, desceram 44.449 veículos em direção à Baixada Santista.

19h41 – Raposo Tavares – O motorista que trafega pela rodovia Raposo Tavares, na região de Sorocaba, sentido interior, encontra congestionamento, devido ao excesso de veículos, a lentidão vai do km 97 ao km 99.

19h26 – Ayrton Senna - A Rodovia Ayrton Senna permanece com tráfego lento nos dois sentidos. Em direção a São Paulo, o motorista diminui a velocidade entre os km 25 e km 20 e, no sentido Interior, do km 11 ao km 19, devido ao excesso de veículos.

19h15 – Via Dutra – A via Dutra apresenta congestionamento na região de Guarulhos, para o motorista que segue sentido São Paulo, entre o km 215 e km 221. No sentido contrário, a rodovia também tem tráfego pesado no trecho entre o km 229 e km 225.

19h03 – BR 101/RJ - O usuário que segue pela BR-101/RJ encontra o tráfego fluindo normalmente, no sentido Niterói.  No sentido Espírito Santo há uma pequena retenção, no km 320, avenida do Contorno, devido ao fluxo de veículos vindo do centro de Niterói. Ainda no sentido Espírito Santo o tráfego é intenso em todo o trecho da rodovia, mas sem retenção.

18h52 - Minas Gerais - Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a rodovia BR-381 apresenta início de congestionamento, na saída para cidade de Vitória, no Espírito Santo, devido excesso veículos.

18h49 – Régis Bittencourt – O tráfego na rodovia Régis Bittencourt é complicado para o motorista que segue sentido Curitiba. De acordo com a concessionária OHL, há três quilômetros de lentidão, entre o km 333 e o km 336, região de Juquitiba, devido ao excesso de veículos. Ainda no sentido Curitiba, o acostamento está liberado para o fluxo de veículos, do km 336 ao km 337, trecho da Serra do Cafezal. Para o usuário que segue no sentido São Paulo o tráfego é tranquilo.

18h40 – Fernão Dias – O tráfego na rodovia Fernão Dias é intenso, mas sem lentidão, tanto para quem segue sentido São Paulo, quanto na pista sentido Belo Horizonte.

18h33 – Trânsito em São Paulo - A situação é complicada para os motoristas que trafegam pelas ruas de São Paulo. No momento a cidade apresenta 108 km de congestionamentos. A pior opção é a pista expressa da Marginal Tietê, no sentido Ayrton Senna, com 10 km de lentidão, entre as pontes Julio de Mesquita Neto e Tatuapé.

18h26- Ponte Rio-Niterói – O trânsito segue congestionado na pista expressa da ponte Rio- Niterói, no sentido Niterói, com retenção para o acesso da avenida do Contorno. O tráfego também é lendo do km 330 ao km 328, da Grande Reta até a Subida do Vão Central. No sentido Rio de Janeiro, a via apresenta lentidão na altura da avenida Brasil.

18h22 - Rodovia dos Bandeirantes – Um acidente provoca congestionamento na pista expressa da rodovia dos Bandeirantes, na região de Campinas, do km 89 ao km 90, no sentido interior.

18h05 – BR-116/PR - O motorista que segue sentido Curitiba, pela BR-116, encontra o tráfego fluindo normalmente, ao longo de todo o trecho da rodovia. A situação também é tranquila para o usuário que segue no sentido Palhoça.

17h53 – Ayrton Senna - Todas as faixas foram liberadas no km 30, na região de Itaquaquecetuba, sentido São Paulo da rodovia Ayrton Senna. O tráfego segue lento entre o km 37 e o km 30, neste sentido da rodovia. Em direção ao Interior, o trânsito segue lento do km 11 ao km 19, na região entre São Paulo e Guarulhos, por conta do excesso de veículos.

17h45 – BR-101/RJ - O tráfego na BR-101/RJ é tranquilo para o usuário que segue no sentido Niterói. No sentido Espírito Santo há uma pequena retenção, no km 320, Avenida do Contorno, devido ao fluxo de veículos vindo do centro de Niterói. Ainda no sentido Espírito Santo, o tráfego é intenso em todo o trecho da rodovia, mas sem retenção.

17h34 – Via Anhanguera – A rodovia Anhanguera registra 5 quilômetros de lentidão, no sentido interior, do km 58 a km 63, na região de Jundiaí, por conta do excesso de veículos.

17h23 - Anchieta-Imigrantes – O tráfego é lento na Rodovia Cônego Domenico Rangoni do km 268 ao km 270 no sentido Cubatão por conta do excesso de veículos. A Rodovia Anchieta tem lentidão do km 54 ao 55, sentido litoral, por excesso de veículos. As demais rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) têm tráfego normal. O SAI opera em esquema 7×3. A descida da serra é feita pelas pistas sul da Anchieta e sul da Imigrantes e pela norte da Anchieta. A subida é feita pela pista norte da Imigrantes.

17h18– Via Lagos – O tráfego flui normalmente em ambos os sentidos da rodovia dos Lagos, ótimo horário para seguir viagem.

17h06 – Via Dutra – O usuário que segue pela rodovia Dutra enfrenta congestionamento do km 217 ao km 221, na região de Guarulhos, no sentido São Paulo, devido ao excesso de veículos. No sentido Rio de Janeiro, o tráfego é intenso do km 225 ao km 223, pelo mesmo motivo.

16h52 – Ponte Rio-Niterói – O excesso de veículos causa congestionamento na ponte Rio-Niterói, no sentido Niterói, com retenção de carros no acesso da avenida do Contorno. No sentido Rio de Janeiro, a via apresenta tráfego lento na altura da avenida Brasil.

16h40 – Castello Branco – O tráfego é lento na rodovia Castello Branco. No momento, a via apresenta morosidade no sentido interior, na região de Barueri, do km 20 até o km 24, devido ao excesso de veículos. No sentido capital o tráfego segue normal.

16h27 - Fernão Dias – Bom horário para o motorista que pretende utilizar a rodovia Fernão Dias para chegar a São Paulo, no momento, a via não apresenta lentidão. Na pista Norte, sentido Belo Horizonte, o tráfego é intenso, mas sem pontos de parada.

16h18 – Ayrton Senna - Um engavetamento entre quatro veículos interdita as faixas da esquerda e central no km 30, na região de Itaquaquecetuba, no sentido São Paulo da rodovia Ayrton Senna. O acidente não deixou vítimas, mas gera tráfego lento entre os quilômetros 32 e 30. Em direção ao Interior o trânsito é lento do km 16 ao 18 , na região entre São Paulo e Guarulhos, por excesso de veículos.

16h12 – Régis Bittencourt - O usuário que segue pela rodovia Régis Bittencourt encontra o tráfego fluindo normalmente,  no sentido São Paulo. No sentido Curitiba, há dois quilômetros de lentidão, do km 334 ao km 336, região de Juquitiba, devido ao excesso de veículos.

16h05 -  Minas Gerais – Segundo a Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais, não há ocorrências de destaque até o momento.

16h03 – Ponte Rio-Niterói – No sentido Niterói, a ponte tem trânsito intenso e lento desde a Ilha de Mocanguê até a Praça do Pedágio. No sentido Rio de Janeiuro, o tráfego é normal.

16h -  Cidade de São Paulo - A cidade de São Paulo tem 35 km de lentidão neste momento. O índice está dentro da média para o horário. Os principal ponto de congestionamento na capital é o Corredor Norte-Sul, com 3km de lentidão, no sentido Santana.

15h50 -  Anchieta/Imigrantes - O tráfego é normal nas rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes. O sistema ainda opera em esquema 5×5, com a descida da serra feita pelas pistas sul da Anchieta e sul da Imigrantes. E subida pelas pistas norte da Imigrantes e norte da Anchieta. A visibilidade é boa.

15h33 – Acidente da Ayrton Senna – Uma colisão entre dois veículos de passeio interdita a faixa da esquerda, na altura do km 23 (região de Guarulhos), sentido São Paulo da rodovia Ayrton Senna.  Não há informações sobre vítimas. O tráfego segue lento entre os kms 24 e 20, sentido São Paulo e do km 17 ao 19, sentido interior, por excesso de veículos. Na rodovia Carvalho Pinto, o tráfego segue bom, nos dois sentidos.

15h25 – Ótimo horário para o motorista que pretende utilizar a rodovia dos Bandeirantes para seguir viagem. A via apresenta tráfego tranquilo.

Autor: Redação iG Tags:

segunda-feira, 11 de outubro de 2010 Ao Vivo | 00:15

Veja como foi, minuto a minuto, o debate da Band

00h10 - O iG agradece aos internautas pela atenção.

00h05- Michel Temer (PMDB), candidato a vice na chapa petista, diz que Dilma foi “extremamente vigorosa e combativa”.

00h03 - O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que se depender de Serra, “a campanha será de ótimo nível”. O tucano afirmou que o programa Escola da Família continua. Ele diz que gostou do debate e que “o segundo turno começou hoje”.

00h02 - Também ao final do debate, o deputado José Eduardo Cardozo (PT) afirmou que “Dilma foi brilhante”.  Ele disse que o candidato Serra não respondeu a algumas perguntas.

00h01 - Sérgio Guerra, presidente do PSDB, em entrevista, diz que a questão do aborto é o tema do País.  Ele afirmou que Dilma passou uma “estranha agressividade” e que Serra foi mais “seguro e responde a tudo”.

23h58 - Dilma também concede entrevista. A petista diz que o debate do segundo turno é mais esclarecedor para o eleitor. No primeiro turno, para ela, o debate ficava mais solto. “Agora, ficava mais amarrado”.  Dilma diz que a privatização é um tema muito importante porque a Petrobras e o Pré-Sal são nossos “passaportes para o futuro”. Ela também fala da importância da boa remuneração do professor e diz que sem recursos não dá para elevar o “patamar da saúde”.

23h57 – Ao final do debate, em entrevista, Serra diz que o debate foi importante para “iluminar a discussão”.  Afirmou que ele vai reestatizar empresas, para ele a “privatização é tema do passado” e o atual governo “vive elogiando as privatizações dos tucanos”.

23h56 – O jornalista Ricardo Boechat encerra o debate da Band.

23h54 - O tucano afirmou que vai fazer “um crescimento sustentável” e que vai manter os programas atuais, como o Bolsa Família, que, segundo ele, foi originado no governo tucano. “Vamos juntos, cabeça erguida e entusiasmo para a vitória”.

23h53 - Serra fala da importância do debate para “iluminar” a campanha. Ele pede votos e diz que em troca pode oferecer a biografia dele. “Eu estudei e me formei no exterior. Integrei a luta pela democratização. Não tenho nada a ocultar, nada a esconder”, afirmou Serra.

23h52 - Ela diz, direcionada a mulheres, que “estamos preparadas para sermos presidenta” e encerra a fala.

23h49 – Dilma inicia com os agradecimentos finais.  Ela diz que dá muito valor que a campanha de segundo turno seja de alto nível. Diz que nunca acusou sem provas. Nunca fiz campanha baseada no ódio. Essa vocação do povo brasileiro para conviver. “Queria dizer que lamento muito por essa campanha que baixou de nível”. Para ela, o eleitor deve considerar a diminuição da desigualdade social e o crescimento de empregos. “Eu vou ser uma presidenta com um olhar social para as crianças, para os idosos, para as mães e para as mulheres”, diz Dilma.

23h49 – Começa quinto e último bloco

23h44 - Intervalo comercial

23h42 - Serra responde que “é só perguntar para Alckmin em quem ele vai votar”. O tucano afirmou que continuou programas que acreditava e não continuou com os que não acreditava.

23h40 - A candidata petista diz que Serra “assinou em cartório que não se candidataria governador e que continuaria projetos do Alckmin, mas não continuou. Como teremos garantia de que ele vai continuar projetos do governo Lula?”, questionou Dilma

23h39 - A petista diz que Serra fala mal de programas sem saber e “confunde contratação com entregas”. “Nós estamos fazendo um grande esforço para fazer subsidiada”, afirmou Dilma. “Nós colocamos dinheiro, essa é a nossa diferença”, disse.

23h38 - O tucano disse que “vai continuar tudo com o que deve ser continuado”.

23h37 – Serra afirma estar “estarrecido com a agressividade de Dilma”. O tucano afirma que nunca falou mal do programa.

23h36 - Dilma pergunta sobre o “Minha Casa Minha Vida” e diz que Serra já falou muito mal do programa e pergunta que garantias ele daria para o projeto.

23h34 - “Sabe por que os aeroportos estão mais movimentados?”, pergunta Dilma, “porque agora todos podem viajar de avião”, diz a petista. A candidata afirma que durante o governo tucano somente os “ricos” utilizavam os aeroportos. Ela também afirmou que quer reestruturar a Infraero.  Dilma diz que o governo tucano não investia em transporte porque eles “tinham acordo com o FMI”.

23h33- Serra afirma que o governo tucano fez aeroportos na região Nordeste. O tucano cita o aeroporto de Vitória para exemplificar a “péssima situação em que os aeroportos brasileiros vivem”.

23h30 - A petista responde dizendo que o governo FHC não investiu em infraestrutura e que o governo Lula fez o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Ela afirma que também está “desagradada” com a questão de aeroportos.

23h28 – Serra pergunta a Dilma sobre infraestrutura, portos e aeroportos. Diz que um estudo Ipea mostra que o Brasil é um dos países mais atrasados na questão portuária.

23h28 – Começa o quarto bloco

23h24 – Intervalo comercial

23h21 - Dilma volta a dizer que Serra é réu de processo de calúnia.  “Acredito que a gente não pode ter ‘mil caras’”, repete a petista. Sobre o caso da Erenice, Dilma afirma ficar “indignada com a contratação de parentes”.

23h20 - A presidenciável diz que o governo petista deu cargos para integrantes do PSDB e do DEM na Petrobras, por exemplo, e que Serra não vê isso.

23h18 – Sobre a Nossa Caixa, Serra afirma que Dilma não foi a favor da transação.  O presidenciável tucano diz que os “genéricos foram um sucesso”,  mas agora a aprovação da Anvisa para a liberação deles está demorando muito atualmente.

23h16 - Ela diz que o número de genéricos “aumentou e aumentou” durante o governo Lula. A petista afirmou que quando eles acham algo bom no governo de oposição, continuam com o projeto. A petista afirmou que quando Serra estava brigado com Geraldo Alckmin, governador eleito de São Paulo, acabou reduzindo bons projetos de Alckmin.

23h15 - O tucano começa a questão afirmando que o governo dele implantou os genéricos. Diz que a Anvisa, atualmente, passou a demorar mais para aprovar os genéricos, o que causaria prejuízo aos consumidores e pergunta o por quê.

23h13 - Para o tucano, a candidata usa informações falsas. Ele diz que o governo dele vendeu para o governo federal a Nossa Caixa. Afirmou que a operação foi  boa e o dinheiro foi investido em estradas, metrô. “Eu não cogitei vender a Nossa Caixa para empresas privadas”, disse.  Encerra afirmando que o governo federal não gastou com clínicas para usuários de drogas.

23h12 – Dilma diz que Serra não respondeu a sua pergunta sobre quantas empresas ele privatizou. Também falou que ele quis privatizar a Companhia Energética de São Paulo (CESP) e a Nossa Caixa, que foi comprada pelo Banco do Brasil.

23h08 - Serra responde dizendo que Dilma já elogiou a privatização da telefonia. Ele voltou a dizer que sem privatizações, o País estaria usando orelhões. O tucano diz que Dilma não explica porque o governo federal privatizou dois bancos e afirma que a candidata, apesar de dizer que não gosta de privatizações, vai a “Nova York”.  Serra afirmou que fez um projeto experimental com usuários de drogas e que o governo federal nem isso fez.

23h08 – Dilma afirma que Serra foi chefe do plano de privatizações do Brasil e pergunta quantas empresas o tucano privatizou no processo?

23h07 – Inicia terceiro bloco

23h01 - Intervalo comercial

22h59 - A petista alega que Serra não explica como o Estado mais rico paga os menores salários do País aos delegados.  Dilma fala sobre o programa que Serra recorre ao projeto de combate ao crack em São Paulo, mas afirma que ao investigar descobriu que trata-se de um projeto piloto.

22h58 - Serra responde que São Paulo foi o Estado que mais reduziu o número de homicídios e que Dilma faz “trololó”. Ele diz que vai integrar as polícias e que o Brasil precisa ter uma força coordenadora nacional.

22h55- O candidato Serra tergiversa sobre a questão de segurança nacional. Quem treina isso é a Polícia Federal. Afirma que Serra fez pouco pela segurança, quando era governador de São Paulo, que paga os menores salários do País à polícia. Ela diz que o tucano nega que houve grande rebelião em São Paulo.

22h55 – Serra volta a perguntar Dilma sobre segurança. Disse que a Força Nacional criada pelo governo petista é temporária e pequena. Questionou a candidata como a Força Nacional iria atuar nas fronteiras e porque os índices de mortalidade cresceram em 16 Estados nos últimos 8 anos.

22h52 - “É uma coisa fenomenal, ela se colocar como vítima e não explicar o caso de Erenice (Guerra)”. Afirma que Erenice  causou problemas aos Correios e que vai “reestatizar” a empresa. O tucano diz que o caso Erenice voltou aos jornais. “Eu vou fortalecer a Petrobras”, encerra a resposta.

22h50 – “Meu Brasil não é o País do ‘orelhão’, mas o da banda larga”, responde a petista.  Volta à  questão do pré-sal. Diz Serra não respondeu e afirma que o tucano já falou que é a favor da privatização do pré-sal. Ela afirma que isso é importante, porque gera muito dinheiro para o País. A petista diz que com o dinheiro do pré-sal vão colocar em Cultura e Educação. Ela diz que é grave Serra não responder.

22h48 - O tucano afirma que petistas também privatizaram bancos. Diz que o “PT tira casquinhas” dos fundos de pensão. Ele afirma que o PT, no caso da telefonia, teria o País do “orelhão”, sem melhoras na telefonia.

22h47 - Dilma diz que Serra lutou pela privatização da Vale e da Light. Dilma diz que a Petrobras estava em uma situação complicada quando o PT chegou ao governo e que o Brasil teve que importar petróleo. Volta a questionar sobre a privatização da Petrobras.

22h45 - Serra disse que Dilma não tem experiência para governar o país. “Não fui pinçado por ninguém até onde cheguei na vida publica. Minha vida pública na política sempre foi marcado pela coerência. Nenhum departamento secreto, nada guardado no cofre. Eu não fico me justificando o dia inteiro pelo que fiz ou deixei de fazer”

22h42 – Dilma responde dizendo que Serra não tem duas, mas mil caras. Ela fala sobre privatização do pré-sal. E afirma que “outro grande amigo de José Serra, o economista Luiz Mendonça de Barros, é favorável à privatização da Petrobras”.

22h40 - Serra, como em outros debates, lembra do ex-ministro da Fazenda de Lula. “Palocci sempre se derramou em elogios para o que foi feito no sistema financeiro no governo passado”. Ele também afirmou que os petistas têm “duas caras”. “Uma hora fala uma coisa, outra hora fala outra.”

22h39 – Dilma pergunta sobre a Petrobras para Serra. Diz que o governo tucano perdeu participação no capital da estatal. “Você concorda com o  método das ações da estatal”, questiona a candidata.

22h37 - Dilma diz que “Serra não é o cara,  você tem mil caras de Serra”. Ela fala sobre Santas Casas e depois, volta ao tema do aborto. “A Mônica Serra diz que Dilma é “a favor da morte das criancinhas”. Mostra a característica desse processo que é uma campanha contra mim, que usa uma coisa que o Brasil não tem: ódio.”  Dilma também disse que “Árabes e israelenses sentam na mesma mesa” no Brasil. Ela afirma que repudia a campanha que está sendo feita.

22h35 - Serra diz que o governo atual abandonou os problemas das Santas Casas. Afirmou que quando ministro da Saúde havia programa específico para as Santas Casas.  Serra afirma que boa parte da saúde depende das Santas Casas. E diz que Dilma não respondeu.

22h33 - Dilma diz que o problema das Santas Casas tem origem em governos anteriores, sobretudo no governo de FHC. Ela considera que o problema tem que ser equacionado em todos os setores da saúde. Ela aproveita para falar sobre a “normatização”. Ela pergunta: “vão prender mulheres que recorrem ao aborto ou vão atender no SUS?”

22h32 - Serra pergunta sobre as Santas Casas. Afirma que estão em processo de  “falência” e que sofrem com a tabela do SUS. O que Dilma fará sobre isso? questiona o tucano.

22h31 – Segundo bloco: candidato pergunta para candidato

22h30 – Intervalo comercial

22h24 - A candidata petista aproveita os 20 segundos finais de seu tempo para responder que fica indignada com a história da ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, mas fala que o tucano deve lembrar de Paulo Vieira de Souza,  ex-diretor de engenharia da Dersa, apontado por sumiço de R$ 4 milhões da campanha dele.

22h23 - Dilma afirma que a primeira experiência bem sucedida em segurança foi a pareceria entre os governos estaduais e o federal. Ela diz que Serra “precisa se informar” sobre as secretarias nacionais de Segurança. A petista diz que o governo federal comprou veículos para monitorar as fronteiras.

22h21- Serra afirma que a petista não respondeu sobre a proposta de criação de um Ministério da Segurança Nacional. Ele afirma que quer tomar “conta da fronteira” para frear a entrada de drogas no País.

22h20 - A petista compara Rio de Janeiro com São Paulo e diz que o primeiro Estado teve bons exemplos contra a violência.

22h19 – Dilma responde utilizando exemplo de São Paulo, Estado governado pelo PSDB, em que  houve uma grande rebelião. Para ela, Serra dá uma receita para o País que “fracassou” em São Paulo.

22h19 - Serra questiona Dilma sobre segurança pública e a entrada de armas no País.

22h18- O tucano também afirmou que Dilma diz “não ter nada a ver” com Erenice Guerra, que antes era braço-direito da candidata petista.

22h15 – Serra afirma que a lei do aborto existe antes dele nascer. Ele afirma que ele nunca defendeu a liberação do aborto e diz que você defendeu o aborto e de repente passa a dizer outra coisa e a se “vitimizar”. “Sobre Deus é a mesma coisa, primeiro diz que não acredita, depois, mostra que é uma devota”, afirmou Serra.

22h14 – A candidata petista afirma que Serra não responde a pergunta sobre Índio, que faz ataques constantes contra ela. A candidata petista diz que acha grave a fala “da senhora” de Serra, em referência a mulher do candidato.

22h13 - Dilma diz que Serra é réu por “calúnia” e difamação”.

22h11 - Serra responde que há uma campanha orquestrada contra ele. Ele afirma que todos “são responsáveis pelo que falamos”. Ele diz que as pessoas querem saber o que cada candidato fez.  Serra cita o escândalo da Casa Civil e diz que Dilma em debate da Folha falou que apoiava à liberalização do aborto.

22h10 - Dilma pergunta para Serra: “Eu acredito que uma candidatura à Presidência da República deve discutir projetos para futuros. Mas a sua candidatura está me atacando, usando calúnias. Ela diz que o candidato a vice Indio da Costa, a ataca”. Ela pergunta se essa forma de fazer a campanha é correta.

22h09 – Ela afirma acreditar em uma educação com “valores”

22h08 – Dilma responde dizendo que o tema mais importante nas eleições é de que o Brasil continue mudando, mas olhando para as pessoas. “É importante continuar distribuindo renda”, afirmou. É preciso continuar tirando pessoas da miséria. Para a petista, na educação, o professor precisa ser valorizado.

22h07 - O tucano afirma que vai criar 1 milhão de vagas no ensino técnico

22h05 - Serra responde que muitas questões são básicas. “Educação é uma questão fundamental, é uma questão de futuro, afirmou. Na educação, temos que investir pesado no Ensino Fundamental e colocar duas professoras na sala de aula. Para o tucano, em todo o País a condição da educação é insatisfatória.”

22h05 - Pergunta única aos dois candidatos:  “Escolha o tema mais importante para ser apresentado nesta noite a 21 dias das eleições e explique sua proposta”.

22h03 – O jornalista Ricardo Boechat apresenta as regras do debate. São cinco blocos.

22h02 - Os candidatos já estão posicionados em seus púlpitos

22h01 – Debate da Band é aberto com orquestra

21h48 – O governador de São Paulo, Alberto Goldman,  afirmou em entrevista na Band, que o eleitor vai ter três semanas de “profunda avaliação sobre cada candidato”

21h46 – Serra, que chega quase no começo do debate, disse que vai “iluminar” a população brasileira. “Terei mais tempo para mostrar os pontos de vista e fazer comparações”

21h45 – Serra chega acompanhado da mulher

21h44 – O candidato José Serra (PSDB) chega à emissora de helicóptero

21h43 – Guerra diz que o PSDB não  esconde Fernando Henrique Cardoso “O que nós não temos é um presidente que faz campanha”, disse ele se referindo ao presidente Lula

21h42 – Sérgio Guerra, presidente do PSDB, diz que a “Dilma não vai poder se esconder e o Serra vai poder falar mais”. Para ele, o candidato “tucano é mais tranquilo”.

21h32 - Guilherme Afif , vice de Geraldo Alckmin (PSDB), governador eleito por São Paulo, diz que a qualidade do presidenciável “vai se sobressair” neste debate

21h28 - Dilma Rousseff está sem a bota ortopédica

21h28 – Ela lembra que Marina era integrante do PT

21h27 - Sobre os votos de Marina Silva (PV), a candidata petista, diz que 99% das propostas de Marina estão no programa da presidenciável

21h26 – Questionada sobre como responderá a temas polêmicos, Dilma afirma que falará com “tranquilidade”

21h26 – Dilma diz que quer deixar claro ao eleitor sobre quem estão escolhendo e as propostas que estão escolhendo. “Eu acredito que a minha proposta é de mudança”

21h24 – Dilma caminha no estúdio e concede entrevista.

21h22 – Dilma chega de helicóptero à emissora de São Paulo

21h21 – O candidato a vice na chapa de Dilma, Michel Temer (PMDB), concede entrevista sobre o primeiro debate no 2º turno

21h20 – A presidenciável petista Dilma Rousseff já chegou ao estúdio da emissora

21h19 – Aliados dos dois presidenciáveis,  como os senadores eleitos por São Paulo, Aloysio Nunes (PSDB) e Marta Suplicy (PT), já chegaram ao debate da Band

Autor: Redação iG Tags:

sexta-feira, 1 de outubro de 2010 Ao Vivo | 01:03

Confira, minuto a minuto, como foi o debate entre os presidenciáveis na Globo

00h50 – O iG agradece aos internautas pela sua atenção.

00h39 – “Marina marcou suas diferenças e se mostrou a única candidata com uma visão estratégica e abrangente do país”, afirma Guilherme Leal, lembrando que alguns candidatos tentaram se proteger durante o debate. “Foi um jogo um pouco na retranca.”

00h36 - “Serra deixou muito claro o que são as propostas dele, diferentemente dos outros”, avalia o candidato a vice na chapa tucana, Índio da Costa.

00h34 – “O debate foi muito positivo até propositivo”, diz Temmer, nos bastidores.

00h33 – “Esse debate serviu para fazer aquilo que fiz durante toda essa campanha: debater o Brasil , discutir propostas e manter a minha propostas, sem ir para o vale-tudo eleitoral, o promessômetro e as casas de banana. Peço para as pessoas que se mantenham em estado permanente de campanha para que no dia 03 de outubro, para que chegamos no 2° turno”, pede Marina em sua entrevista.

00h32 - “Eu não tenho duas caras, só tenho uma. Então, as pessoas sabem que quando eu digo é porque estou pensando aquilo. Eu não faço promessas eu faço anúncios”, diz Serra em entrevista ao Jornal da Globo.

00h31 – Plínio: “Amanhã está convocado todo mundo. Vamos  ter caminhada na Rio Branco. Foi excelente, podemos dizer o que vimos podendo dizer o que foi importante para o país.

00h29 – Dilma no jornal da Globo: Achei um debate  de auto nível. Todos os adversários tiveram oportunidades iguais de exporem suas propostas. Esse momento da democracia do Brasil é realmente muito emocionante pra mim. Respeito a escolha e peço, humildemente, o seu voto e da sua família.

00h26 - Bonner agradece aos candidatos e aos eleitores no encerramento do debate.

00h24 – Plínio em suas considerações finais: “Talvez muita gente não entendeu o que eu estou falando aqui. A juventude captou, porque a juventude pensa no futuro. Eu estou falando pro futuro, não pro presente horrível, nem pro passado. O impossível torna-se possível se você quiser”.

00h22 - “Foi com muito esforço que cheguei até aqui. Agradeço aos candidatos, a Deus e aos eleitores. Estou preparada para ser a primeira presidente da República. Em troca dessa confiança, lhe dou todo o meu empenho para que esse país seja um país melhor, que todo o país usufrua das suas riquezas. Pode contar comigo, eu vou contar com vocês”, disse Dilma em suas considerações finais.

00h20 - Serra destaca seu histórico político nas considerações finais. “Sempre lutei pelo nosso povo e pelos que mais necessitam e carrego comigo esse sentido de responsabilidade”.

00h16 – Marina agradece aos candidatos, a Bonner, a Deus e ao povo brasileiro em suas considerações finais.  “Se eu for para o segundo turno eu tiro você eleitor do anonimato”.

00h15 - Serra para Plínio: “È muito importante que os telespectadores ouçam: no governo vou colocar essas agências a serviço dos consumidores, não a serviço de partidos. Servir aos interesses públicos. Isso em relação aos planos de saúde, celulares, remédios. Vou fazer 150 redes de policlínicas especializadas e revitalizar os genéricos, que ficaram para trás”.

00h13 – “Aqui tem dois candidatos do sistema. Quem não é do sistema é chamado de  louco, de não democrata, mas você sabe que aqui é a defesa correta daquilo que é o seu direito, doa a quem doer”, disse Plínio sob aplausos da plateia.

00h12 – “Não use sua regra pra medir os outros. Se eu fosse usar minha régua eu diria que vc e a Dilma têm muito mais coisas parecidas aqui”, respondeu o tucano.

00h11 – “Serra não fique irritado porque eu faço a pergunta para você. Pra mim cada debate é um debate. As coisas vão se dando na lógica da promessa, por isso que faço sempre a mesma pergunta para você. Você não responde. Não diz que faz uma auto crítica. No meu entendimento estamos diante de discursos para cada conveniência”, diz Marina a Serra.

00h08 - Serra: “A origem do Bolsa Família está em ações como a minha (enquanto ministro)”.

00h07 - “Você faz uma autocrítica a esse processo todo de negação das políticas sociais?”, pergunta Marina a Serra.

00h06 - “Eu tenho dito que ela (Dilma) e o Serra são muito parecidos porque os dois têm um perfil gerencial. É preciso pensar o país de forma estratégica”, disse Marina.

00h05 - Dilma para Marina: “Diante da crise não se faz teoria. Quando a gente é governo a gente não acha, tem que fazer. Nós reduzimos impostos. Como não tínhamos recorrido ao Fundo Monetário, o Brasil foi o último país a entrar na crise e foi o primeiro sair. Criamos quase 1 milhão de empregos na crise.”

00h03 – “Hoje a poupança interna do nosso país é de apenas 18%. Estamos diante de um desafio enorme”, disse Marina sobre infraestrutura e Educação em resposta para Dilma.

00h00 – “Você não se compromete porque está do lado do patrão. Você tem que dar um basta nisso e não é falta de democracia. É muita democracia para o povo pobre e não para o povo rico”, afirma Plínio.

23h58 – Dilma: “Pra gente chegar a tomar certas atitudes, a gente tem que avaliar se é correto romper a legalidade vigente. Não adianta resolver as questões pelo método da instabilidade jurídica.”

23h57 – Plínio pede que Dilma explique por que não aprova a redução de salário, limite de tamanho de propriedade e o aluguel compulsório da casa vazia.

23h51 - Termina o terceiro bloco.

23h50 – “Eu queria claro isto, 10% do PIB na Saúde. Isso significa brigar com os bancos e com os poderosos”, diz Plínio.

23h48 - “A saúde neste governo andou pra trás, mas andaria muito mais não fossem as garantias constitucionais”, responde o tucano. “O governo federal não apresentou este projeto de lei, mais ainda, obstruiu essa votação”, acusa sobre a emenda 29.

23h47 – “Serra sem destinar 10% do produto interno bruto, falar em resolver a Saúde é demagogia”, diz Plínio a Serra em questão sobre o assunto.

23h45 – Dilma afirma que o governo Lula investiu mais de três vezes o que foi colocado no governo anterior. “Farei um esforço para que em cada casa haja esgoto. Vi coisas estarrecedoras nesse processo”, afirma a candidata.

23h44 - “Metade das casas do Brasil não têm esgoto e metade delas na periferia”, responde Plínio.

23h43 - “Como você vê hoje uma política de saneamento hoje?”, pergunta Plínio a Dilma.

23h41 -Dilma:  “Vamos falar de coisas concretas. É importante sinalizar que aqui no RJ nós temos essa parcerias em várias outras regiões e vamos duplicar isso se eu for eleita”.

23h40 – “De cada 10 jovens que morre, 4 estão morrendo pela violência”, afirma Marina.

23h38 - “O governo federal tem de participar, tem de colocar recursos. É fundamental tanto a ação articulada da polícia civil, militar e federal fazendo ações para conseguir reprimir o crime organizado”, responde Dilma, citando o exemplo da UPPs no Rio de Janeiro.

23h38 - Marina pergunta a Dilma como fazer para resolver o problema da segurança pública no Brasil.

23h36 - “Eu não vi essa questão ser encaminhada aqui durante o período em que você foi prefeito e no período em que você foi governador em São Paulo”, responde Marina a Serra.

23h35 -  O tucano defende a reurbanização de favelas

23h33 – “Vamos manter o programa em nosso governo e vamos dar uma nova qualidade, que possa alcançar as mulheres pobres e chefes de família”, diz a candidata verde.

23h32 - Habitação é o tema que abre o terceiro bloco. Serra pergunta a Marina, abordando o déficit habitacional no programa federal Minha Casa, Minha Vida.

23h27 – É encerrado o segundo bloco.

23h25 - “Nós registramos todas as nossas doações”, afirma Dilma, lamentando os risos da platéia à quase gafe da candidata, que teria dado a entender que apenas as doações “oficiais” seriam declaradas pelo partido.

23h24 – Plínio pede voto para os candidatos a deputado federal e deputado estadual do PSOL.

23h22 – “Acho que o Partido dos Trabalhadores é um grande partido de massa desse país”, afirma Dilma. “Defendo uma coligação que reflita exatamente essa diversidade do país”, responde a petista.

23h21 – Vocês nunca falam sobre seus partidos, vocês têm vergonha do seu partido?

23h21 – “Vai fazer metrô, com que dinheiro?”, pergunta Plínio a Serra.

23h20 – O tucano defende mais metrô em Porto Alegre, Goiás, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza, Belo Horizonte. “Eu tenho um plano e vou fazer metrô em parceria com a iniciativa privada”, responde o tucano.

23h18 – “O que eu sinto é que a ênfase na rodovia está prejudicando o transporte ferroviário e hidroviário. O transporte do perímetro todos sabemos, é um grande trunfo que o trouxe aqui. Tem que fazer metrô, mas não pode fazer ó metrô”, afirma Plínio.

23h17 – “O governo federal não fez nada nessa área”, diz Serra sobre metrô em pergunta dirigida a Plínio.

23h14 – “Quem acompanhou os lamentáveis episódios no Morro do Bumba e do Morro dos Prazeres sabe o que é ter sua casa destruída”, afirma Marina.

23h13 – Serra prometeu criar uma Defesa Civil Nacional, para minimizar o impacto de desastres naturais. Prometeu remover e oferecer moradia para pessoas que vivem em área de risco. “Há um trabalho que é estrutural, que é a questão das áreas de risco.”

23h12 - Em sua pergunta a Serra, Marina destaca os desastres ambientais, como as enchentes no Rio de Janeiro e no Estado de São Paulo e pergunta o plano do tucano para esta questão.

23h10 - Dilma enumera feitos do governo Lula. Marina reforça sua crítica à infraestrutura do país. “É isso que eu chamo de visão estratégica e não ficar tratando das questões de forma pontual”, diz a candidata verde.

23h08 - A candidata verde afirma que o país peca na questão da infraestrutura. “A falta deste plano faz com que a gente tenha hoje apenas um plano de gestão que é o PAC”, disse Marina. “Estamos atrasados pela falta de um plano nessas questões para que o nosso país possa fazer jus aos seus desafios.”

23h07 – No início do segundo bloco, Dilma dirige sua pergunta para Marina. “É sabido que as ferrovias e as hidrovias provocam menos impacto ambiental. Como você vê a expansão as hidrovias e das ferrovias?”

23h – Bonner encerra o primeiro bloco do debate.

22h59 – Serra volta a reforçar aumento de salário mínimo para R$ 600 e reajuste para aposentados.

22h58 - “Em período eleitoral as pessoas vão adquirindo a capacidade de resolver os problemas”, diz Marina a Serra.

22h56 – Serra dirige a primeira crítica à Dilma. ” Eu sou contra coisas que foram feitas pelo governo federal inclusive com a ajuda da ministra Dilma, como o aumento dos impostos sobre a água e o esgoto, disse o tucano”

22h55 – “Resolver (a questão dos impostos) mexe no interesse dos poderosos”, diz Plínio ao tucano.

22h53 – “Eu quero tirar imposto sobre alimentos básicos e sobre medicamentos, coisa que eu já fiz parcialmente como ministro”, rebate Serra. O candidato afirma que deseja aumentar a eficiência do sistema com a melhor fiscalização no pagamento de impostos.

22h51 – “A reforma tributária que você propõe, na verdade, aumenta a carga tributária dos mais pobre e diminui a dos mais ricos”, acusa Plínio em pergunta a Serra.

22h50 - Dilma usa exemplo da Petrobras para defender política do governo Lula para funcionalismo público. Plínio: “É preciso recompor a força do Estado brasileiro”, afirma Plínio

22h47 – “Eu queria saber se a gente vai ter mesmo um funcionalismo valorizado, caso você chegue à presidência da República, o que eu não acredito”, responde Plínio.

22h45 – “Acredito em um Estado meritocrático e profissional. Qual é a sua política para funcionalismo público”,  Dilma para Plínio.

22h41 – Em sua resposta, Dilma destaca os recordes de geração de empregos com carteira assinada durante o governo Lula.

22h40 - Marina faz a primeira pergunta do programa para Dilma. A questão escolhida é a informalidade no mercado de trabalho. A candidata verde pergunta como a petista pretende resolver este problema.

22h39 – O apresentador William Bonner explica agora as regras do encontro.

22h37 – Tem início o debate.

22h26 - Marina, Plínio e Serra cumprimentam os presentes.

22h19 – Os presidenciáveis José Serra (PSDB), Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) já chegaram ao estúdio para o debate de hoje na TV Globo e estão se posicionando para o início das transmissões.

Autor: Redação iG Tags:

domingo, 26 de setembro de 2010 Ao Vivo | 22:35

Veja como foi, minuto a minuto, o debate da Record

23h30 – O iG agradece a atenção dos internautas e deseja bons e conscientes votos em 03 de outubro

23h29 – O jornalista Celso Freitas encerra o debate e lembra que no próximo domingo 135 milhões de brasileiros irão às urnas no Brasil.

23h28 – Sem fazer ataques ou se referir aos adversários, Serra aproveitou o tempo final integralmente para pedir votos. “Se você já tinha decidido votar em mim, peço outra coisa: consiga um voto mais”, disse o presidenciável tucano.

23h24 – Em suas considerações, Dilma diz que representa o projeto de transformação do Brasil, que levou o país a crescer e incluir as pessoas. “Esse país que nós conquistamos é aquele que você sabe que mudou e sentiu. Nós voltamos a ser um país que não exclui ninguém. Nós vamos crescer esse ano 7%. Nós temos orgulho dos brasileiros e brasileiras. Pagamos o FMI e abrimos o país para a Educação, a Saúde e para a Segurança Pública. Há muito que fazer ainda, mas a nossa diferença é que nós sabemos o que fazer. É possível ter a primeira mulher presidente da República e tenho certeza que vocês nos ajudarão a ter mais essa conquista”, afirmou a candidata do PT.

23h22 – “Há 60 anos eu to nessa luta. Não tem despejo, desocupação de terra que eu não tenha estado. Desde os 15 anos comecei a minha militância na igreja católica”, disse Plínio em suas considerações finais. “Não vote em mim por causa do meu passado, vote em mim pelo seu futuro”, completa o candidato do PSOL.

23h20 – Marina inicia as considerações finais e, como sempre, agradece a Deus no início. “Não fui para o vale-tudo eleitoral e sinto que cada vez mais brasileiros vindo para essa candidatura. Sinto que muitos brasileiros estão incomodados com as alianças da Dilma e o “promessômetro” do Serra”, disse candidata do PV. “A onda verde que está tomando conta do Brasil está vendo na minha candidatura a 3ª via. As pessoas espontâneamente estão fazendo a minha campanha e é com isso que vou para o 2° turno, com tempo igual. Se querem uma mulher no poder, me coloquem no 2° turno para discutirmos o que de fato interessa para o Brasil”, completo Marina Silva.

23h18 - Começa o último bloco do debate entre os presidenciáveis.

23h12 – Intervalo na TV Record.

23h11 – Serra diz que a proposta de Plínio vai fechar Estados e Municípios, pois é o principal imposto regional. O tucano diz que é preciso ter a idéia da “seletividade”, que é desonerar alguns itens. Diferentes de apenas zerar a cobrança de ICMS.

23h10 – Plínio sugere zerar o ICMS nos Estados.

23h09 – “Nós temos que combater a sonegação. Quem paga imposto paga para o dobro, porque tem uma metade que não paga”, diz Serra. O tucano promete levar a nota fiscal paulista para o resto do País. O programa devolve 30% do imposto do varejo para o consumidor. O candidato diz que o programa vai se chamar “nota fiscal brasileira”.

23h08 – Plínio questiona Serra sobre o “bolsa-banqueiro”.

23h06 – “O planeta não tem mais tempo. O que estão priorizando é sujar a matriz energética brasileira. Lamentavelmente, quem não se preparou para debater o Brasil, mas apenas para o plebiscito, não consegue ter um plano para que o país acompanhe o século 21 e saia do século passado”, retruca Marina Silva.

23h04 – A candidata do PV diz que a Petrobrás é importante, mas é preciso investir em programas de segurança para que não aconteça no Brasil o que aconteceu no Golfo do México, com o vazamento que durou vários meses. “A Petrobras pode investir com o dinheiro do pré-sal em novas tecnologia que substitua o petróleo, que é uma fonte destruidora e muito poluente”, responde Marina.

23h03 – Dilma pergunta para Marina sobre a capitalização da Petrobrás.

23h01 – Plínio ironiza Serra de novo. “Se não enfrentar a burguesia, está cavando o sepulcro”. Especialista nas câmeras, Plínio pergunta para as pessoas que estão em casa: “Você tem ensino técnico perto da sua casa?”, diz.

23h00 – “Dá para expandir muito o ensino técnico e tecnológico. Estou deixando em São Paulo mais de 170 mil vagos no ensino técnico, quase triplicando. Vou criar mais de 1 milhão de vagas no meu governo. São três anos de alta especialização que ajuda muito o jovem a achar o primeiro emprego”, responde Serra.

22h59 – Plínio diz que o programa de mérito, que Serra adotou na Educação de São Paulo parece “bicho” pago para os jogadores de futebol. O candidato do PSOL repete que vai investir 10% do PIB na Educação.

22h58 – Dilma retruca Marina e diz que ela não falou sobre propostas. A candidata lamenta o que aconteceu com Marina até os 16 anos, mas diz que terá o compromisso de resolver o problema e chamará os governadores e prefeitos para ajudarem a resolver o problema.

22h56 – Nervosa, Marina lembra que foi analfabeta até os 16 anos e diz que o governo teve oito anos para tirar “essa mancha” da vida dos brasileiros e não fez. “É preciso compromisso e não apenas frases de efeito para os anos de eleição”, diz Marina.

22h54 – Dilma diz que é preciso ter compromisso de acabar com o problema e cita o pacto com os governadores do Norte e dos prefeitos do Nordeste, onde estão concentrados os maiores índices de analfabetismo. “O que não avançou ainda no Brasil é a qualidade da Educação, que só vai avançar se houver valorização dos professores, aumento de salários e investimentos”, diz Dilma.

22h53 – “Você viveria com um salário mínimo”, pergunta Plínio à Dilma Rousseff. “80% dos trabalhadores não são sindicalizados”, diz Plínio. “O que tem é uma doração de pílula para manter o salário essa miséria”, completa.

22h51 – Dilma diz que a política do salário mínimo do governo Lula aumentou 67% os salários e foi feito em parceria com as centrais. A candidata do PT diz que essa política vai aumentar muito mais que os R$600 prometidos por Serra na propaganda eleitoral.

22h50 – “O DIEESE diz que o salário que o Brasil precisa é de R$ 2 mil. Essa política de R$ 500 é besteira. Para aumentar não tem dinheiro. Mas tem dinheiro para pagar a bolsa-banqueiro”, diz Plínio de Arruda.

22h49 – Dilma pergunta para Plínio sobre a política de valorização do salário mínimo.

22h48 – “É um problema estrutural que precisa ser resolvido envolvendo as mais diferentes áreas e ter um envolvimento das comunidades. As mães estão desesperadas com falta de políticas sérias, vendo seus filhos tragados pelas drogas”, afirma Marina Silva.

22h47 – “A minha proposta é fazer uma rede de atendimentos a dependentes químicos. Nós precisamos de uma rede nacional de clínicas. O PT não fez porque é contra os hospitais especializados”, rebate Serra.

22h46 – “Nos últimos 16 anos nós não temos uma política efetiva de Segurança Pública que impeça nossos jovens de serem tragados pelas drogas. Isso não começou ontem, é antigo. Mesmo no tempo que você era ministro da Saúde, Serra”, afirma Marina.

22h45 – Serra pergunta a Marina quais as propostas dela para resolver o problema do crack.

22h44 – Dilma lembra gestão de Marina no Ministério do Meio Ambiente e diz que a corrupção só acaba com punição e ação contra impunidade.

22h43 – Marina ataca Dilma diretamente sobre o escândalo Erenice Guerra. “É lamentável que isso tenha acontecido perto do presidente da República. Como é que isso se repetiu duas vezes. O que você fez para evitar que isso se repetisse perto do presidente da República?”, ataca duramente Marina.

22h41 – “Não houve nenhuma escândalo na minha gestão na Casa Civil que não tenha sido apurado”, diz Dilma.

22h41 – Marina pergunta para Dilma sobre corrupção na Casa Civil e lembra o ex-ministro José Dirceu.

22h38 – “Você não deve ser um professor, porque não resolveu o problema”, ironiza Plínio sobre a resposta de Serra. “É preciso investir 10% do PIB na educação. Os professores tem um consenso terrível sobre você e falam isso comigo”, ataca o candidato do PSOL mais uma vez.

22h37 – “ São Paulo tem o melhor padrão educacional do país. Apenas em termos relativos o Estado está indo melhor e nunca me vangloriei por isso”, diz Serra, lembrando da proposta de colocar duas professoras por sala de aula. “Também fui dar aula nessas escolas para sentir a essência do problema”, conta Serra.

22h36 –  Plínio pergunta para Serra: “Os tucanos governam São Paulo há 14 anos e 30% dos meninos não sabem ler nem escrever. Como você pode se apresentar como candidato com esse recorde negativo?”

22h34 – O terceiro bloco terá mais perguntas de candidato para candidato. Plínio inicia as perguntas.

22h30 – Intervalo para o 3° bloco.

22h28 – Plínio se atrapalha novamente com o cronômetro. “Apagou o negócio lá”, disse o candidato sobre o tempo. “Já usei meus 20 segundos com os aplausos”, diz o candidato do PSOL após mais uma de suas brincadeiras…

22h26 – “Eu prefiro as vozes múltiplas da democracia do que as vozes da Ditadura”, diz Dilma. “Qualquer que seja o posicionamento de um órgão de imprensa, ele tem o direito de dizer o que quiser sobre a minha candidatura e eu tenho o direito de me defender”, emendou a candidata petista.

22h24 – “Jesus Cristo, está sendo super parcial. Está fazendo uma censura”, diz Plínio. “A Folha de S. Paulo não noticia com o meu nome nem a pau. E quando noticia é negativo. Na verdade não querem ouvir uma voz dissidente. Uma voz totalmente dissidente”, afirma. “É preciso ter controle social sobre os meios de comunicação de massa”, comenta Plínio.

22h22 – “Nossa candidatura pautou os debates eleitorais nessa campanha. É preciso conciliar meio ambiente e crescimento”, diz Marina Silva.

22h21 – “Sou a favor da exploração do potencial hidrelétrico do Brasil, sempre pensando e cuidando previamente na questão ambiental”, diz Serra. O candidato do PSDB diz que vai estimular a exploração de energia renovável.

22h20 – Marina afirma que a licitação de Belo Monte não respeita questões ambientais e credita isso ao ribeirinhos do Xingu e aos índios, que contestaram a licitação.

22h20 – Cristina Lemos questiona Marina Silva sobre obras do PAC como a hidrelétrica de Belo Monte.

22h19 – “Eu tenho uma trajetória política muito importante, Plínio. Eu vim da direita para a esquerda, sim. Mas o PT é o maior partido de massas do Brasil e lamento que você tenha se esquecido isso”, retruca a candidata petista.

22h17 – “A Dilma é uma pessoa fabricada pela cabeça do Lula. Se houve tantos inquéritos da Polícia Federal é porque houve muito corrupção”, diz Plínio de Arruda Sampaio.

22h16 – “Eu não considero e não concordo que o governo do presidente Lula foi o governo dos escândalos. O governo investiu na polícia federal e nunca se descobriu tantos corruptos como agora”, diz Dilma. A candidata lembra da iniciativa do governo de criar o portal da transparência. “No meu governo não vai haver engavetador geral da União. Não varreremos nada para baixo do tapete”, diz Dilma.

22h15 - Ana Paula Padrão pergunta para Dilma sobre o que ela fará sobre os escândalos. Plínio comenta a resposta.

22h14 – Serra se atrapalha sobre a resposta do medo e volta a falar da entrega de cargos nas agências reguladoras na tréplica sobre a pergunta da jornalista Adriana Araújo. Segundo o candidato, o loteamento de cargos faz com que os usuários de plano de saúde paguem 20% a mais no Brasil.

22h13 – Marina: “Eu sempre disse que não iria entrar nesse vale-tudo. Sempre quis discutir propostas nessa campanha. Essa história de medo eu nunca tive e digo uma coisa: a Dilma e o Serra são muito parecidos”.

22h12 – “Eu não estou alimentando a tática do medo, eu não sei onde a jornalista tirou essa informação”, justifica Serra.

22h11 – Adriana Araújo pergunta para Serra sobre se ele está alimentando a tática do medo contra Dilma, como fez em 2002 ao exibir o comentário de uma atriz em 2002?

22h10 – “O desenvolvimento sustentável é um desafio desse século. Não é questão de medo”, rebate Marina Silva.

22h09 – “Competência a Marina tem, mas ela não tem coragem de combater o interesse dos poderosos. Ela engoliu os transgênicos e a transposição do Rio São Francisco”, diz Plínio sobre Marina Silva.

22h08 – Marina diz que ainda há uma desconfiança sobre sua experiência, assim como aconteceu com o presidente Lula em 2002. “Estou perfeitamente preparada para fazer a junção entre economia e ecologia”, diz marina.

22h07 – Ana Paula Padrão questiona a experiência administrativa de Marina Silva. Plínio comenta a resposta.

22h06 – Plínio se perde e não consegue comentar o comentário de Serra. O apresentador passa por cima e segue o debate.

22h05 – Serra: “A maior parte das denúncias do mensalão foram feitas pela imprensa, não pela oposição”, diz Serra. O candidato do PSDB rebate a acusação de que Arruda seria vice dele.

22h04 – Como aconteceu em outros debates, Serra tem dificuldades de ouvir e pede para que Cristina Lemos refaça a pergunta.

22h03 – “A distinção é que nós fazemos a diferença. Nós não viemos para brincar. Viemos para resolver. O PSOL não tolera corrupção”, diz Plínio.

22h02 – Cristina Lemos pergunta a Plínio o que a candidatura dele tem de diferente, já que todos os partidos sofreram escândalos de compra de parlamentares.

22h00 – “A segunda fase será exclusivamente para colocação de painéis de energia solar”, justifica Dilma. A candidata lembra ainda que o sucesso do programa acontece porque no passado acreditava-se que apenas a iniciativa privada poderia suprir as necessidades da habitação popular.

21h59 – “Apenas 25 mil casas do programa contam com painéis de energia solar nessas casas”, diz Marina, apesar de avaliar que o programa é muito positivo.

21h58 – Dilma diz que é factível construir 2 milhões de casas e afirma que o programa  “Minha Casa, Minha Vida” também é um programa de geração de renda.

21h57 – Adriana Araújo pergunta para Dilma se o programa “Minha Casa, Minha Vida” não é apenas uma promessa de campanha. Ela escolhe Marina Silva para comentar.

21h56 – “O PT foi contra o Plano Real e outros programas do PSDB. Há uma ingratidão de vocês em relação às conquistas do governo FHC”, afirma Serra sobre a posição de Dilma.

21h55 – “Acho estranho que o Serra mostre o Lula a noite e de dia faz severas críticas. Eles fizeram duras críticas ao nosso governo nesses últimos oito anos”, comenta Dilma sobre a resposta de Serra.

21h53 – Serra diz que FHC deu toda a cobertura para ele e diz que as coisas estão mal colocadas. Ele disse que não é apadrinhado de ninguém e justifica que o FHC está apoiando sua candidatura. Serra diz que não é inimigo do presidente Lula. “Não trato adversários como inimigos a serem extirpados, ao contrário do PT”, diz Serra.

21h52 – Ana Paula Padrão pergunta a José Serra: Por que o sr.  não mostrou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no seu programa eleitoral e mostrou o presidente Lula. O que aconteceu com vocês dois?”

21h45 – Intervalo para 2° bloco do debate entre os presidenciáveis.

21h44 – Dilma reitera que São Paulo não conseguiu fazer seleção a tempo para substituir professores. Sobre o loteamento de cargos, Dilma diz que o racionamento de energia foi feito porque não foi houve planejamento adequada. Dilma lembra que o racionamento aconteceu justamente na gestão de Serra no Ministério do Planejamento.

21h43 – Serra diz que as agências estão loteadas para senadores. E diz que o tempo de aprovação de uma patente de genéricos triplicou.

21h42 – Dilma: “Sou a favor da meritocracia. As agências elas estavam bastante precárias quando assumi o ministério das Minas e Energia. Quem construiu o plano de cargos e carreiras nessas agências fomos nós”, diz. A candidata ataca o plano de seleção de professores nas escolas de São Paulo.

21h40 – Serra finalmente pergunta a Dilma: “Tenho criticado o fato que as agências reguladoras tem sido loteadas por partidos, como a Anvisa e a ANS. Queria saber sobre a sua apreciação sobre isso?”

21h35 – “Mesmo você me rotulando, eu continuo te respeitando. Eu sempre disse que não vou para o vale-tudo eleitoral e mesmo que perder, quero perder ganhando”, responde Marina à Plínio, arrancando aplausos da plateia.

21h33 – Plínio ironiza Marina Silva e diz que ela rotula “transversalmente” e está fazendo demagogia. “Eu rotulo você: você é ecocapitalista. E está fazendo esse discurso de que vá para o 2° turno e está fazendo demagogia”, ataca o candidato do PSOL.

21h32 – Marina repete seu bordão preferido até aqui: “Rotular diz mais sobre o que a pessoa rotula tem dentro de si. Eu prefiro ter um discurso coerente”, diz Plínio.

21h30 – “Realmente acho que você não está preparada mesmo. Você vem aqui para repetir os feitos do Lula, mas não estuda direito. O Reuni é um programa para criar profissionais de segunda categoria”, diz Plínio na tréplica.

21h31 – Plínio pergunta para Marina: “você tem se ofendido e diz que eu estou te rotulando”.

21h29 – “O sr. está enganado, Plínio. O Reuni é o programa  que investe na melhoria da universidade pública”, rebate Dilma Rousseff.

21h28 – Para Plínio, o Prouni é distribuir dinheiro do governo para universidades privadas e criar “profissionais capengas”, sem investir na universidade pública.

21h27 – Dilma pergunta para Plínio: “O que o sr. acha de programas como Prouni e Reuni?”

21h25 – Na sua réplica, Marina parte para cima de Serra e o acusa de cortar gastos sociais em seu governo em SP.

21h23 – “A minha intenção é fortalecer o Bolsa Família. Esse programa foi criado no governo FHC. Do meu partido e de mim esse programa não houve nenhuma crítica. O Bolsa Família foi uma junção de dois programas do meu partido. Vou duplicar o reajuste do INSS e dos pensionistas”, justifica Serra.

21h22 - Marina pergunta para Serra: “O seu partido e o Democratas fizeram críticas severas ao Bolsa Família. Vocês têm propostas para resolver o problema da pobreza?”, questiona Marina.

21h20 – Plínio: “A corrupção bateu na porta da Casa Civil duas vezes e ninguém foi punido até agora. Ou é negligência ou é incompetência. Você vai ter que nomear muita gente, não sei se vai ter competência para isso”, retruca Plínio na réplica.

21h19 – “Tenho 25 anos de vida pública. Não concordo de forma alguma que qualquer partido ou pessoas possam cometer erro. Te asseguro que, como presidente da República, investigarei esse e qualquer escândalo”, afirma Dilma ao candidato do PSOL.

21h18 – Plínio pergunta para Dilma: “A corrupção bateu na sua sala. Você vai ter competência para escolher outras pessoas ou outras Berenice?”, diz Plínio.

21h16 – “Nós temos um grave problema no Brasil: os jovens, que continuam com baixíssima empregabilidade. Eles continuam sem expectativa de encontrarem emprego. Nós não podemos ser complacentes com os erros e investir no emprego aos jovens”, diz Marina.

21h15 – Dilma Rousseff exalta medidas como a criação de empregos com carteira assinada e o aumento d0 salário mínimo. “Isso significou desenvolvimento”

21h14 – A senadora Marina Silva promete manter conquistas do atual governo. “Quero fazer com que nosso país possa prover uma vida digna para cada brasileiro”

21h11 – Plínio rebate Serra e diz que Brasil e diz que se os Estados Unidos tem direito à bomba atômica, o Irã também tem.

21h10 – Serra lembra que o Brasil se aproxima do Irã, que persegue a bomba atômica.

21h09 – “Acho que é uma megalomania do Lula essa história de mediar no Irã e no Oriente Médio. Diplomacia é importante, mas é fundamental que nós tenhamos a noção do nosso lugar”, diz Plínio. “Nós supervalorizamos a nossa importância e não compreendemos as nossas limitações.

21h08 - Serra pergunta para Plínio: Queria que você apresentasse sua opinião sobre a luta por Direitos Humanos e Democracia.

21h04 – Dilma cola no presidente da República em sua apresentação. “Trabalhar com o presidente Lula foi a experiência mais rica da minha vida.”

21h02 – Na apresentação, José Serra lembra de obras que fez, como os genéricos, os programas de empréstimos do  BNDES. Ele estourou o tempo de um minuto para apresentação.

21h01 - O debate  da TV Record acaba de começar, ancorado pelo apresentador Celso Freitas. Líderes nas pesquisas, Dilma e Serra estão separados. Dilma à esquerda do mediador, Serra à direita. A ordem foi por sorteio.

20h51 - Os quatro candidatos à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) já chegaram para o debate da TV Record e estão se posicionando para o início das transmissões.

Autor: Redação iG Tags:

terça-feira, 7 de setembro de 2010 Ao Vivo | 17:55

Volta do feriado de 7 de setembro

Acompanhe o movimento pelas câmeras das estradas do País

Acompanhe o movimento pelas câmeras das estradas do País

22h40 - Não há registro de lentidão ou tráfego intenso nas principais rodovias brasileiras neste momento.

21h51 – Anchieta/Imigrantes - Tráfego bom em todas as rodovias do sistema Anchieta-Imigrantes, tanto no sentido capital, quanto para descer ao litoral.  A Ecovias se prepara para implantar a operação padrão 5X5, com a descida sendo feita pela pista sul da via Anchieta, e sul da Imigrantes.  E a subida da serra é feita pelas pistas norte tanto da via Anchieta, quanto da rodovia dos Imigrantes. Na última hora, a concessionária registrou 748 veículos seguindo na direção do litoral e 3.519 na direção contrária.

21h27 – Rodovia Carvalho Pinto – Segundo a concessionária Ecopistas, a Carvalho Pinto e a Ayrton Senna apresentam tráfego normal neste momento.

20h55 – Rodovia Presidente Dutra - Melhora a situação na Dutra para quem viaja no sentido São Paulo. Há lentidão somente na região de Guaratinguetá (SP), entre os kms 64 e 67, devido a obras, que estreitam a pista.

20h40 – Cônego Domênico Rangoni - O tráfego segue lento do Km 258 ao Km 265 na Cônego Domênico Rangoni, no litoral sul de São Paulo.

20h30 – Carvalho Pinto – Piora o congestionamento na rodovia Carvalho Pinto. No sentido Capital, há lentidão por seis quilômetros, do entre os kms 85 e 79, região de Jacareí, por conta do excesso de veículos e também por reflexo de um acidente com um bovino. No sentido contrário, flui normal.

20h20 – Carvalho Pinto - A faixa da direita no km 79, sentido capital, da rodovia Carvalho Pinto foi liberada às 19h55. No local ocorreu um acidente entre um carro de passeio e um bovino. O trânsito é lento entre os kms 80 e 79 (região de Jacareí), reflexo do bloqueio. No sentido contrário e na rodovia Ayrton Senna o tráfego segue livre.

20h10 – Chegada a São Paulo - A chegada a São Paulo é tranquila pelas rodovias Castello Branco, Raposo Tavares, Ayrton Senna, Bandeirantes, Anhanguera, Imigrantes e Anchieta, segundo as concessionárias que administram as vias.

19h45 – Rodovia Presidente Dutra - Situação complicada na rodovia Presidente Dutra, que tem três trechos de congestionamento no sentido São Paulo. No Rio de Janeiro, na região de Nova Iguaçu, há quatro quilômetros de tráfego lento, entre o km 164 e o 168, devido ao excesso de veículos.

Em São Paulo, na região de São José dos Campos (SP), o motorista enfrenta mais quatro quilômetros de lentidão, entre o km 143 e o 147, por excesso de veículos. Próximo a Aparecida do Norte, há congestionamento do km 64 ao km 71, reflexo de um acidente.

19h30 – Carvalho Pinto – Um carro de passeio atropelou um bovino no km 79 da rodovia Carvalho Pinto, às 18h45 desta terça-feira. O acidente ocorreu na região de Jacareí e no sentido capital. A faixa da direita está interditada e há tráfego lento do km 87 ao 79, segundo a Ecopistas, que administra a via. Nos demais trechos, faz boa viagem o motorista que utiliza o corredor das rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto para chegar ou sair de São Paulo.

19h15 - Sistema Anchieta/Imigrantes – Melhora um pouco a situação na Cônego Domênico Rangoni (litoral sul de SP) para quem volta à capital. O excesso de veículos provoca 11 quilômetros de lentidão do Km 254 ao Km 265. No trecho de serra do Sistema Anchieta/Imigrantes o tráfego está bom nos dois sentidos, já no planalto o tráfego segue intenso.

19h05 – Rodovia Bandeirantes – A Bandeirantes tem trânsito livre na chegada a São Paulo. No sentido contrário, em direção ao interior paulista  há um quilômetro de lentidão. Na região de Jundiaí, o tráfego está lento entre os kms 62 e 63, por causa de obras de recapeamento que estreitam a pista.

19h00 – Castello Branco – A rodovia Castello Branco tem tráfego normal entre São Paulo e Itu, nos dois sentidos, segundo a concessionária CCR Via Oeste.

18h55 – Ayrton Senna/Carvalho Pinto – Segundo a Ecopitass, a rodovia Ayrton Senna está com trânsito tranquilo em ambos os sentidos. Não há mais pontos de congestionamento. As rodovias Carvalho Pinto e Hélio Smidt – acesso ao Aeroporto de Cumbica -, seguem com tráfego livre também.

18h35 – Rodovia Ayrton Senna – A lentidão segue na Ayrton Senna e agora são cinco quilômetros de congestionamento no sentido São Paulo. O motorista reduz a velocidade do km 25 ao 20, na região de Guarulhos, por causa do excesso de veículos. No sentido contrário, o trânsito segue livre.

18h20 – Sistema Anchieta Imigrantes – O excesso de veículos provoca 17 quilômetros de lentidão na Cônego Domênico Rangoni (litoral sul de SP) do Km 248 ao Km 265. No trecho de serra do Sistema Anchieta/Imigrantes o tráfego está bom nos dois sentidos, já no planalto o tráfego segue intenso.

18h10 – Rodovia Bandeirantes – A Bandeirantes apresenta um quilômetro de lentidão no sentido interior paulista. Na região de Jundiaí, o tráfego está lento entre os kms 62 e 63, por causa de obras de recapeamento que estreitam a pista.

17h55 – Santa Catarina – De acordo com a Polícia Rodoviária Federal o movimento é intenso nas rodovias Federais de Santa Catarina, no entanto, sem registro de grandes congestionamentos.

17h45 – Rodovias Litorâneas – De acordo com informações do DER, as rodovias Floriano Rodrigues Pinheiro e Mogi-Bertioga apresentam tráfego normal. Já na rodovia dos Tamoios e Oswaldo Cruz há trânsito intenso ao longo da extensão. Há tempo instável em todas as estradas e, nos trechos de serra da Tamoios e Oswaldo Cruz, neblina.

17h40 – Ayrton Senna - A rodovia segue com tráfego lento em direção a São Paulo, do km 24 ao 20 (saída para a rodovia Hélio Smidt), por conta do excesso de veículos.

17h20 – Rodovia Presidente Dutra – A situação segue complicada também na rodovia Presidente Dutra que tem quatro trechos de congestionamento no sentido São Paulo. No Rio de Janeiro, na região de Nova Iguaçu, há cinco quilômetros de tráfego lento, entre o km 176 e o 171. Na região de São José dos Campos (SP), o motorista enfrenta mais cinco quilômetros de lentidão, entre o km 142 e o 147, por excesso de veículos. Na região de Guaratinguetá (SP) há lentidão entre o 66 e o 67, devido a obras, que estreitam a pista. Em Taubaté (SP), há mais cinco quilômetros de retenção entre o km 105 e o 110.

17h05 – Litorâneas e Sistema Anchieta/Imigrantes - A situação continua ruim para quem volta do litoral sul para a capital paulista. 20 quilômetros de lentidão na litorânea Cônego Domênico Rangoni, do Km 248 ao Km 268. Já na Padre o tráfego está congestionado do Km 292 ao Km 289. A Imigrantes tem tráfego lento na saída de São Vicente entre o Km 70 ao Km 65. No trecho de serra o tráfego está bom nos dois sentidos, já no planalto o tráfego segue intenso.

17h00 – Ayrton Senna – Melhora a situação na rodovia Ayrton Senna para quem segue para São Paulo. Há lentidão em apenas um ponto, entre os kms 26 e 20 (região de Guarulhos), por excesso de veículos. No sentido oposto, o trânsito flui tranquilo.

16h45 – Rodovia dos Lagos – A via Lagos, no Rio de Janeiro, tem trânsito bom nos dois sentidos.

16h30 – Ponte Rio-Niterói - O tráfego segue tranquilo pela Ponte Rio-Niterói nos dois sentidos.

16h20 - Ayrton Senna - A rodovia Ayrton Senna ainda apresenta dois pontos de tráfego lento em direção a São Paulo: do km 51 ao 48 (região de Mogi das Cruzes) e, do km 31 ao 20 (região entre Itaquaquecetuba e Guarulhos), por excesso de veículos. No sentido contrário, o motorista segue sem congestionamento. A Carvalho Pinto continua com o tráfego tranquilo.

16h15 - Rodovia Presidente Dutra – A Dutra tem três trechos de congestionamento no sentido São Paulo. No Rio de Janeiro, na região de Nova Iguaçu, há quatro quilômetros de congestionamento, entre o 175 e o 171. Na região de São José dos Campos (SP), o motorista enfrenta mais quatro quilômetros de lentidão, entre o km 142 e o 146, por excesso de veículos. Na região de Guaratinguetá há mais dois kms de lentidão, entre o 65 e o 67, devido a obras, que estreitam a pista.

16h00 Rodovia Castello Branco – O motorista que segue pela Castello Branco em direção a São Paulo encontra seis quilômetros de congestionamento na região de Barueri e Itapevi. O trânsito fica lento entre os kms 32 e 26, devido ao excesso de veículos.

15h50 – Rodovia Presidente Dutra – A rodovia Presidente Dutra tem dois trechos de congestionamento no sentido São Paulo. O primeiro, na região de São José dos Campos, tem três quilômetros, entre o km 143 e o 146, por excesso de veículos. Na região de Guaratinguetá há mais dois kms de lentidão, entre o 65 e o 67, devido a obras, que estreitam a pista.

15h40 – Rodovias litorâneas de SP – De acordo com informações do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), as rodovias Floriano Rodrigues Pinheiro e Mogi-Bertioga apresentam tráfego normal. Já na rodovia dos Tamoios e Oswaldo Cruz há trânsito intenso ao longo da extensão. Há tempo instável em todas as estradas e, nos trechos de serra da Tamoios e Oswaldo Cruz, neblina.

15h30 – Ayrton Senna – A rodovia Ayrton Senna apresenta dois pontos de lenttdão em direção à São Paulo: do km 51 ao 48 (região de Mogi das Cruzes) e, do km 31 ao 20 (região entre Itaquaquecetuba e Guarulhos), por excesso de veículos. No sentido oposto, o trânsito flui bem. A Ecopistas, concessionária que administra a via, recomenda cautela aos usuários por conta das pistas molhadas ao longo do corredor. A visibilidade também está prejudicada em alguns trechos. A Carvalho Pinto tem trânsito bom nos dois sentidos.

15h25 – Anhanguera – Pela rodovia Anhanguera o tráfego flui bem nos dois sentidos. Na região de Campinas, sentido interior, o motorista deve ficar atento a um desvio no km 113. O acesso a Nova Veneza está fechado devido obras de melhorias. Alternativa é um retorno no km 114.

15h15 – Bandeirantes – A Rodovia dos Bandeirantes apresenta dois quilômetros de lentidão no sentido São Paulo. O trânsito para na região de Jundiaí, entre os kms 60 e 58, devido ao excesso de veículos. Em direção ao interior, também em Jundiaí, há um quilômetro de congestionamento, entre os kms 62 e 63, por causa de obras de recapeamento que estreitam a pista.

15h00 – Anchieta/Imigrantes - No litoral sul, o motorista enfrenta tráfego lento na Padre Manoel da Nóbrega, do km 292 ao km 289. Na Cônego Domênico Rangoni, o trânsito segue com lentidão entre os kms 248 e 262. Já no sistema Anchieta/Imigrantes (em operação subida desde as 10h desta terça-feira) o trânsito segue bem na serra e está intenso no planalto, em direção à capital paulista. É esperada a volta de 51 mil veículos para esta terça-feira.

14h50 – Ayrton Senna/Carvalho Pinto – O corredor tem tráfego intenso, mas sem pontos de parada em direção ao litoral. Quem volta para São Paulo pela Ayrton Senna encontra lentidão do km 23 ao km 20, na região de Guarulhos. Chove em diversos pontos das estradas e a Ecopistas, concessionária que administra a via, pede cautela aos motoristas.

14h45 - Devido ao mau tempo, muitos motoristas adiantaram a volta para a casa. Mesmo assim, as estradas que levam a São Paulo e ao Rio estão congestionadas. Acompanhe.

Terça-feira, 7 de setembro

Autor: Redação iG Tags: , ,

quinta-feira, 2 de setembro de 2010 Ao Vivo | 23:01

Feriado de 7 de setembro

  • Trânsito em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte
  • Tem alguma informação das estradas? envie ao Minha Notícia
  •  

    14h10 – Sistema Anchieta/Imigrantes - A situação melhora para quem vai ao litoral paulista pelo Sistema Anchieta/Imigrantes. Há apenas um quilômetro de lentidão na Imigrantes, no trecho de serra entre os kms 49 e 50.

    13h55 – Fernão Dias – O congestionamento na Fernão Dias melhorou, mas ainda há lentidão nas proximidades do km 67.

    13h50 – Ponte Rio-Niterói - A Ponte Rio-Niterói ainda tem tráfego lento no sentido Niterói do km 321 ao 321. No sentido Rio de Janeiro, o trânsito é normal.

    13h40 – Rodovia Presidente Dutra – No sentido São Paulo, há lentidão entre os kms 169 e 172, em São João de Miriti, por excesso de veículos. No sentido contrário, em direção ao Rio de Janeiro, há congestionamento entre os kms 177 e 171 na região de Nova Iguaçu, também devido ao excesso de veículos. 

    13h20 – Anchieta/Imigrantes – O tráfego segue lento na descida ao litoral pela rodovia dos Imigrantes no trecho de serra. Há um quilômetro de lentidão, entre o Km 49 e o Km 50. Na rodovia Cônego Domênico Rangoni a lentidão vai do Km 270 ao Km 268. O tráfego segue tranquilo nas demais rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes

    13h00 – Litorâneas de São Paulo – As rodovias que vão para o litoral têm trânsito intenso. Anchieta, Imigrantes e Tamoios têm cerca de 3 quilômetros de congestionamento cada, na chegada à Baixada Santista.

    12h55 – Castello Branco – Há lentidão também na Rodovia Castello Branco, no sentido interior, do km 20 ao 26, por excesso de veículos. A marginal da Castello Branco tem trânsito lento com paradas do km 21 ao 24, também no sentido interior.

    12h50 – Régis Bittencourt – A rodovia Régis Bittencourt tem lentidão ao longo dos 30 quilômetros da Serra do Cafezal, do km 336 ao 367. O tombamento de um caminhão na altura do km 409, por volta das 4h30 de hoje, ainda causa lentidão no sentido São Paulo da Régis, por 2 quilômetros.

    12h30 – Ayrton Senna/Carvalho Pinto – Rodovia Carvalho Pinto tem 10 quilômetros de congestionamento no sentido interior de São Paulo, do km 120 ao 130, região entre Caçapava e Taubaté, por excesso de veículos. No sentido contrário e em ambas as direções da rodovia Ayrton Senna, o motorista não encontra dificuldades

    12h15 – Saída do Rio de Janeiro – Na rodovia Presidente Dutra há excesso de veículos, no sentido São Paulo, na altura dos municípios de São João de Meriti, Nova Iguaçu e Piraí. O tráfego segue intenso, porém sem maiores problemas na Niterói-Manilha e na Via Lagos, um dos principais acessos para cidades como Saquarema, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio e Búzios. Na Ponte Rio-Niterói cerca de 186 mil veículos devem trafegar entre sexta-feira e sábado, dias de maior movimento, segundo a concessionária que administra a via. No sentido Niterói, há retenções desde a subida do Vão Central até a Praça do Pedágio. Pontos de lentidão também no acesso à Alameda São Boaventura. Pela rodovia Washignton Luiz, por onde devem passar aproximadamente 278 mil veículos neste final de semana prolongado, o motorista não enfrenta maiores problemas.

    12h10 – Ayrton Senna/Carvalho Pinto – O trânsito segue lento em direção ao Rio de Janeiro pelas rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto. Há dois pontos de trânsito lento, por causa do excesso de veículos, entre os kms 73 e 76 (região de Jacareí) e, do km 124 ao 130 (nas proximidades de Taubaté).

    11h55 – Ponte Rio-Niterói – A Ponte Rio-Niteroi tem tráfego lento no sentido Niteroi do km 324 ao 321. O trânsito está intenso com pontos de lentidão desde à Ilha do Mocanguê até a Praça do Pedágio. Há retenção no acesso para à Alameda São Boaventura. O motivo do trânsito é o excesso de veículos.

    11h45 – Rodovia Bandeirantes – Na Rodovia dos Bandeirantes, sentido São Paulo, há 17 quilômetros de lentidão na região de Jundiaí, entre o km 17 e 30. O motivo do congestionamento é o excesso de veículos e um acidente que ocorreu no local.

    11h30 - Rodovia Presidente Dutra – No sentido São Paulo, há dois pontos de lentidão. No Rio de Janeiro o trânsito para entre os kms 169 e 172, em São João de Miriti, e na chegada em São Paulo, o motorista reduz a velocidade na região de Rezende, entre os kms 292 e 293.

    11h10 – Carvalho Pinto - O acidente ocorrido entre dois veículos de passeio no km 77 da rodovia Carvalho Pinto não deixou vítima nem faixa interditada. O tráfego em direção ao Rio de Janeiro pelo corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto segue lento do km 74 ao 76 (região de Jacareí) e do 124 ao 130 (região de Taubaté). No sentido contrário, flui normal.

    11h00 – Fernão Dias – A rodovia Fernão Dias apresenta 20 quilômetros de congestionamento, entre o km 85 e o 65, devido ao excesso de veículos.

    10h50 – Cônego Domênico Rangoni - Na rodovia Cônego Domênico Rangoni, no litoral sul de São Paulo, o tráfego está lento do Km 271 ao Km 267 devido ao excesso de veículos.

    10h40 -  Ayrton Senna/Carvalho Pinto - Às 10h25 ocorreu uma colisão entre dois veículos de passeio no km 77 da Carvalho Pinto, sentido Rio de Janeiro, na região de Jacareí. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas ou interdição de faixa no local. O tráfego na rodovia Carvalho Pinto, também no sentido Rio de Janeiro, segue lento em dois pontos: do km 73 ao 76 (nas proximidades de Jacareí) e, do km 124 ao 126 (região de Taubaté), por conta do excesso de veículos. No sentido oposto e na rodovia Hélio Smidt, acesso ao Aeroporto de Cumbica, o tráfego flui normal. A rodovia Ayrton Senna, sentido Vale do Paraíba, tem tráfego intenso, mas sem pontos de parada. No sentido contrário, flui normal.

    10h30 – Imigrantes – A descida ao litoral pela Imigrantes têm dois trechos de lentidão que somam 20 quilômetros de filas. O motorista reduz a velocidade do km 26 ao km 32, entre o Rodoanel e o pedágio. No segundo ponto, entre os kms 44 e 58, os motoristas encontram o trecho dos túneis com congestionamento. O motivo da lentidão é o excesso de veículos.  

    O Sistema Anchieta Imigrantes está em operação 7×3. A descida da serra é feita pelas duas pistas da via Anchieta e sul da rodovia dos Imigrantes; a subida é feita pela pista norte da rodovia dos Imigrantes. O tempo e a visibilidade são bons em todo o sistema. A expectativa para o feriado da Independência é de que até 410 mil veículos desçam para o litoral entre sexta e terça-feira 

    10h10 – Bandeirantes – Na Rodovia dos Bandeirantes, sentido São Paulo, há 3 quilômetros de lentidão na região de Jundiaí. O trânsito fica lento entre os kms 27 e 30.  

    10h00 – Régis Bettancourt – A rodovia Régis Bettancourt tem 2,5 quilômetros de lentidão entre os kms 334 e o 336, no sentido sul, próximo ao trecho da Serra do Cafezal. Na serra o fluxo está intenso, mas sem congestionamentos.  

    9h55 – Ayrton Senna - A rodovia Ayrton Senna tem tráfego intenso em direção ao interior de São Paulo, mas sem pontos de parada. No sentido oposto, em direção à capital, o trânsito segue tranquilo.   

    9h50 - Carvalho Pinto - A rodovia Carvalho Pinto, no sentido Rio de Janeiro, segue com tráfego lento, do km 73 ao 76 (região de Jacareí) e do 129 ao 130 (região de Taubaté), por excesso de veículos. Em direção a São Paulo, o trânsito flui normalmente.   

    9h40 – Rodovia dos Lagos – O trânsito segue tranquilo por toda a extensão da Rodovia dos Lagos, de acordo com a concessionária que administra a via.   

    9h30 – Ponte Rio-Niterói - O motorista que deixa o Rio em direção à Região dos Lagos encontra congestionamento na Ponte devido ao excesso de veículos. O trânsito fica lento entre o km 328 e o 321. Há retenção no acesso para à Alamede São Boaventura e o tráfego segue devagar desde a subida do Vão Central até a Praça do Pedágio.   

    9h15 – Rodovia Presidente Dutra - No sentido São Paulo, há dois pontos de lentidão. No Rio de Janeiro o trânsito para entre os kms 171 e 172, em São João de Miriti, e na chegada em São Paulo, o motorista reduz a velocidade na região de Guarulhos, entre os kms 215 e 221.   

    9h10 – Rodovia Presidente Dutra – A via Dutra no sentido Rio de Janeiro  tem três trechos com lentidão. O primeiro, em Caçapava, vai do km 120 ao km 117. Em Jacareí há dois quilômetros de trânsito congestionado, entre o km 159 e o km 157. Já no Estado do Rio de Janeiro a lentidão fica entre os kms 177 e 171, em Nova Iguaçu.   

    8h50Ayrton Senna/Carvalho Pinto - Quem viaja pelo corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto encontra tráfego lento, sentido interior, do km 73 ao 76 (região de Jacareí) e do 129 ao 130 (região de Taubaté), por excesso de veículos. No sentido capital, flui normal.    

    8h40 – Castello Branco – O motorista que segue pela Castello Branco encontra quatro quilômetros de lentidão no sentido Barueri, entre os kms 22 e 26, por excesso de veículos.    

    Sábado, 4 de setembro    

    23h55 - A Régis Bittencourt tem tráfego lento do km 332 ao 336 no sentido São Paulo-Curitiba por causa do excesso de veículos    

    23h40 - A rodovia Cônego Domênico Rangoni, ligação para o litoral sul de São Paulo, tem tráfego lento no sentido Cubatão devido ao excesso de veículos    

    23h36 – A Ponte Rio-Niterói tem tráfego lento entre o km 334 e 321, no sentido Rio de Janeiro    

    23h02 - A FreeWay, rodovia que liga a cidade de Porto Alegre (RS) ao litoral do Estado, tem tráfego intenso de veículos nesta noite de sexta-feira. No momento a via passam em média 17 veículos por minuto no sentido litoral. No sentido inverso, não há lentidão, com uma média de 6 carros por minuto, no trecho de Gravataí, e 4 carros em média próximo a Santo Antônio.    

    22h51 -A rodovia dos Lagos (RJ) tem tráfego bom nessa noite de sexta-feira, tanto no sentido Sul, quanto no Norte. O fluxo de veículos é normal do trecho que liga o Rio Bonito a São João da Aldeia, ambos municípios localizados no Rio de Janeiro.    

    22h43 – <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> Lentidão no sentido litoral paulista pela pista sul da via Anchieta, entre o km 50 e km 55, por excesso de veículos. Segundo a Ecovias, no sentido o tráfego de veículos é considerado bom. A descida da serra pela Imigrantes e Anchieta norte seguem em boas condições. A rodovia Cônego Domênico Rangoni segue com tráfego lento no sentido Cubatão, entre o km 268 e km 270, por excesso de carros.    

    22h28 – <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O tráfego de veículos é intenso na Via Dutra no sentido São Paulo pela pista expressa, na região de Nova Iguaçu (RJ). O congestionamento vai do km 175 ao km 178. No trecho de São João do Meriti, a via apresenta tráfego intenso do km 169 ao km 172, pela pista marginal. Na mesma região, existe lentidão de 7km, entre o km 165 e km 172, na via expressa.    

    22h14 - A Via Dutra registra congestionamentos no sentido Rio de Janeiro, na região de Guarulhos, na pista expressa. O tráfego intenso de veículos vai do km 224 ao km 220. No mesmo trecho, pela via marginal, a rodovia tem lentidão que vai do km 229 até o km 223.    

    22h01 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O trânsito continua congestionado na ponte Rio-Niterói. No sentido Niterói (RJ) a lentidão está nos acessos à avenida do Contorno, e também existe tráfego intenso na altura da praça de pedágios. No sentido Rio de Janeiro, a via tem trânsito normal na pista expressa.    

    21h43 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> A via Dutra tem tráfego intenso no Rio de Janeiro, na região de Nova Iguaçu, sentido São Paulo. O congestionamento vai do km 175 ao km 178, na pista expressa. Ainda no mesmo sentido a rodovia apresenta lentidão do km 169 ao km 172, na pista marginal.     

    21h28 – <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O tráfego é lento pela rodovia Castello Branco na região de Barueri (SP), sentido interior. A lentidão vai do km 23 ao km 24, pela pista marginal. A via também apresenta tráfego intenso na pista expressa, do km 22 ao km 24.    

    21h17 - No litoral paulista, o motorista encontra lentidão no sentido Guarujá, pela Cônego Domênico Rangoni, entre o km 274 e km 268, e no sentido Cubatão entre o km 262 e km 270. O motorista encontra tráfego lento na chegada à Capital, entre o km 13 e km 10.    

    21h10 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O excesso de veículos em direção ao litoral paulista provoca alguns pontos de lentidão nas rodovias do Sistema Anchieta Imigrantes. Na pista sul da via Anchieta, o movimento de veículos continua lento entre o km 42 e km 55, e na Baixada Santista entre o km 61 e km 63. Trânsito intenso na descida de serra pela rodovia dos Imigrantes, mas sem pontos de parada.    

    21h - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O usuário que segue pela BR-101/RJ encontra o tráfego tranquilo, na noite desta sexta-feira, no sentido Niterói (RS). No sentido Espírito Santo há um quilômetro de congestionamento, do km 320 ao km 319, Avenida do Contorno, devido ao fluxo de veículos vindo do centro de Niterói.    

    20h54 - A situação na FreeWay, no Rio Grande do Sul, que liga a cidade de Porto Alegre ao litoral gaúcho, é boa, com um fluxo de 26 veículos por minuto. No sentido contrário, na região de Gravataí, a via registra uma média de 12 carros por minuto.    

    20h45 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> Na pista Sul da Fernão Dias, no sentido São Paulo, o tráfego flui pelas faixas 1 e 2, no km 497, região de Betim (MG), devido a um atropelamento que bloqueia a faixa 3 e o acostamento. O motorista que segue nesta direção encontra um quilômetro de morosidade, do km 496 ao km 497.    

    20h40 - O usuário que segue pela rodovia Fernão Dias, na pista Norte, sentido Belo Horizonte, encontra um quilômetro de lentidão, entre o km 512 e o km 511, região de Igarapé (MG), devido a um atropelamento. A faixa 1 está bloqueada e o tráfego segue pelas faixas 2, 3 e acostamento.    

    20h31 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> A ponte Rio-Niterói apresenta congestionamento de 13 km no sentido Niterói (RJ), entre os km 334 e km 321, pela pista expressa. Os pontos de lentidão vão do acesso ao trecho até a praça de pedágios.    

    20h20 – <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O tráfego de veículos volta a ficar abaixo da média na capital paulista. No momento a cidade registra 67 km de congestionamentos. A Marginal do Tietê é o trecho com maior fluxo de veículos, com um total de 15 km de lentidão pela via expressa, no sentido rodovia Ayrton Senna, entre a ponte Júlio de Mesquita Neto e a ponte Imigrante Nordestino.    

    20h12 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O tráfego na rodovia Régis Bittencourt é normal, no início desta noite de sexta-feira, para quem segue no sentido São Paulo. No sentido Curitiba (PR), o usuário encontra dois quilômetros de lentidão, entre o km 334 e o km 336, região de Juquitiba, devido ao excesso de veículos.    

    20h05 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> A expectativa para o feriado da Independência é de que até 410 mil veículos desçam para o litoral paulista entre sexta e terça-feira.    

    20h - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O tráfego segue lento pela pista sul da via Anchieta (SP), no sentido litoral. O trecho de serra tem tráfego intenso do km 42 ao km 55. Na Baixada Santista a lentidão vai do km 63 ao km 65. O movimento permanece intenso na descida de serra pela rodovia dos Imigrantes, mas sem pontos de parada. Na Cônego Domênico Rangoni, lentidão sentido Guarujá, entre o km 274 e km 268, e no sentido Cubatão entre o km 262 e km 270.    

    19h54 - Até as 18h, mais de 61 mil veículos passaram pelo Corredor que envolve as rodovias Ayrton Senna, e Carvalho Pinto, no sentido Vale do Paraíba, Campos do Jordão, Litoral Norte e Rio de Janeiro, segundo a concessionária Ecopistas.    

    19h40 - A rodovia dos Bandeirantes apresenta congestionamentos na região de Jundiaí, no sentido interior. A via tem tráfego intenso do km 47 ao km 53, pela pista expressa, por causa do excesso de veículos. A região também tem lentidão entre o km 26 e km 30.    

    19h31 - <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> O usuário que vai para o interior paulista, pela rodovia Castello Branco, encontra trânsito muito ruim na região de Barueri. Segundo a ViaOeste, concessionária que administra o trecho, a via registra lentidão do km 16 ao km 24, na pista marginal. Na pista expressa, o tráfego lento vai do km 13 ao km 15.    

    19h22 - A cidade de São Paulo registra 179 km de lentidão, índice considerado acima da média para o dia e horário. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aconselha ao motorista que, pretende viajar neste feriadão, aguardem até as 22h, para não enfrentar trânsito na saída da capital.    

    19h15 - O usuário que segue pela BR-101/RJ, encontra o tráfego fluindo normalmente da cidade de Niterói (RS), até a divisa com o Espírito Santo, na noite desta sexta-feira, no sentido Niterói. No sentido Espírito Santo há um quilômetro de retenção, entre o km 320 e o km 319, devido ao fluxo de veículos vindo do centro de Niterói.    

    19h11 – O motorista que segue em direção a rodovia Raposo Tavares (SP), sentido interior, encontra tráfego intenso de veículos, entre as cidades de Sorocaba e Araçoiaba. A via apresenta 4 km de lentidão entre o km 14 e o km 24, devido ao excesso de carros.    

    19h05 – A rodovia Fernão Dias tem tráfego intenso na pista Sul, sentido Paulo. Na via, há dois quilômetros de lentidão, entre o km 847 e o km 876, região de Estiva (MG), para operação de transbordo de carga. Não há bloqueios de pistas.    

    18h56- O usuário que segue pela rodovia Fernão Dias, na pista Norte, sentido Belo Horizonte (MG), encontra o tráfego lento entre o km 499 e o km 477, mas sem pontos de parada, região de Betim (MG), devido ao excesso de veículos.    

    18h45 - A rodovia Régis Bittencourt está bloqueada no km 506, sentido São Paulo, região de Cajati, devido ao tombamento de uma carreta que transportava madeiras. Houve derramamento de carga e as equipes da Concessionária estão no local para o destombamento e a remoção do veículo. O usuário que segue nesta direção encontra uma pequena lentidão, entre o km 505 e o km 506.    

    18h37 - O usuário que segue pela rodovia Régis Bittencourt, no sentido Curitiba (PR), encontra lentidão entre o km 335 e o km 351, trecho da Serra do Cafezal, devido ao excesso de veículos.  Neste trecho, o acostamento foi liberado para o tráfego.    

    18h35 - A BR-116/PR tem tráfego muito intenso do km-115 na região de Curitiba (PR) até o km 130, na região de Fazenda Rio Grande (PR), tanto na pista Norte, sentido Curitiba, quanto na pista Sul (sentido o estado do Rio Grande do Sul). Neste trecho, o motorista deve redobrar a atenção devido ao elevado trânsito de pedestres e ciclistas.    

    18h26 – No Contorno Leste de Curitiba, no Paraná, os motoristas encontram seis quilômetros de lentidão, na BR-376/PR. O acostamento está bloqueado do km 620 ao km 626, região de Tijucas do Sul, devido a um acidente envolvendo quatro carros de passeio, na pista Norte, sentido Curitiba. Equipes da concessionária Autopista estão no local realizado a remoção dos veículos. Na pista Sul, sentido Palhoça, o tráfego flui normalmente.    

    18h20 - O usuário que segue pelo trecho entre Curitiba e Palhoça da BR-116/PR, no Paraná, encontra três quilômetros de lentidão, entre o km 105 e o km 108, devido a obras de recapeamento que bloqueiam a faixa 2 (à direita) da pista Norte sentido Curitiba. Na pista Sul, sentido Palhoça, o tráfego é normal.    

    18h15 - Os motoristas que pretendem deixar São Paulo, pela rodovia Ayrton Senna, encontram trânsito muito ruim se optarem acessar a estrada pela Marginal Tietê. A via que registra 14 km de lentidão até o momento, entre as pontes da Freguesia do Ó e Aricanduva.    

    18h07 - A cidade de São Paulo registra mais de 150 km de trânsito nesta tarde. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), existem 158 km de vias congestionadas até o momento, índice considerado dentro da média para o dia e horário. A Marginal do Tietê tem a maior taxa de lentidão, com um total de 14 km, entre a ponte da Freguesia do Ó e ponte Aricanduva, no sentido rodovia Ayrton Senna.    

    18h02 – O tráfego de veículos é lento na rodovia Castello Branco pela via expressa, no sentido interior de São Paulo, entre as cidades de Osasco e Barueri. De acordo com a ViaOeste, o fluxo intenso vai do km 18, até o km 24, devido ao excesso de veículos.    

    17h52 - A rodovia de Santo Antônio (RS), que liga Porto Alegre ao litoral, registra tráfego intenso de veículo. O trecho tem um fluxo de 22 carros por minuto. No sentido inverso, segundo a concessionária Concepa, o tráfego é normal, com uma média de 11 carros por minuto.    

    17h33 – A rodovia Ayrton Senna tem tráfego lento em direção a São Paulo do km 23 e 19 (região de Guarulhos) e no sentido interior, do km 11 ao km 23 (região entre São Paulo e Guarulhos), por conta do excesso de veículos. A concessionária Ecopistas estima que mais de 170 mil veículos deixem São Paulo durante o feriadão de Independência.    

    17h20 - Os motoristas que trafegam pela ponte Rio-Niterói enfrentam congestionamento na pista expressa,  sentido Niterói, devido ao excesso de veículos. No sentido Rio de Janeiro, a via apresenta lentidão do km 333 ao km 334.    

    17h10 - O trânsito em São Paulo já ultrapassa 100 km nesta tarde. No momento, a lentidão na capital paulista é de 108 km, índice considerado dentro da média para o dia e horário. A Marginal do Pinheiros continua sendo a via com o pior resultado, com tráfego intenso de 10 km, no sentido Castello Branco, da ponte Nova Morumbi até a ponte do Jaguaré.    

    17h- A Ecovias acaba de implantar a Operação Descida no trecho de serra das rodovias Anchieta e Imigrantes, a operação é feita no sistema 7×3. A rodovia Anchieta tem tráfego normal no sentido litoral, e a chegada a São Paulo tem tráfego intenso, devido ao excesso de veículos. Na Imigrantes o trânsito é intenso do km 35 ao 40 por excesso de veículos, no sentido litoral.    

    16h50 – A rodovia Castello Branco (SP) tem tráfego lento, do km 20 ao km 24, na pista expressa, entre as cidades de Osasco e Barueri, no sentido interior. A ViaOeste informou que a lentidão é causada pelo excesso de veículos.    

    16h43 – O trânsito na capital paulista está próximo de 100km na tarde desta sexta-feira, véspera do feriadão. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o índice de lentidão está em 95 km. A Marginal do Pinheiros tem o pior resultado, com tráfego intenso de 9,3 km, no sentido Castello Branco, da ponte Roberto Marinho até a ponte do Jaguaré.    

    16h20 - A pista norte da rodovia Anchieta é bloqueada no trecho de serra para inversão de mão de direção. A rodovia Imigrantes tem tráfego intenso no sentido litoral, devido excesso de veículos. O sistema Anchieta – Imigrantes opera no esquema 5×3.  Na Baixada Santista, o tráfego é lento na Cônego Domênico Rangoni do km 268 ao km 270 tanto no sentido Cubatão quanto no sentido Guarujá.    

    16h05 – A rodovia Ayrton Senna tem tráfego lento no trecho entre o km 13 e km 23, no sentido interior. No sentido capital, a via apresenta lentidão do km 23 ao km 21. De acordo com a , por conta do excesso de veículos.    

    15:50 – O tráfego de veículos também deve ser intenso na BR-040 neste feriadão da Independência. A rodovia que liga a região de Juiz de Fora (MG) e o a cidade do Rio de Janeiro deve receber menos 278 mil veículos, estima a Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora – Rio de Janeiro (Concer).    

    14h50 - O movimento nas principais estradas do Rio de Janeiro também deve ser intenso neste feriado prolongado. A expectativa é que cerca de 300 mil veículos passem pela Ponte Rio-Niterói, no sentido Niterói e Região dos Lagos, segundo a concessionária CCR.    

    14h10 - A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estima que cerca de 1,5 milhão de veículos devem deixar a capital paulista entre esta sexta-feira e a próxima terça-feira por conta do feriado de 7 de setembro,  Dia da Independência. A recomendação do órgão é para que os motoristas que se dirigem às rodovias evitem utilizar o sistema viário entre 14h e 22h desta sexta-feira. Se possível, a orientação é programar a viagem preferencialmente para após às 22h e até as 6h de sábado.    

    <!–[if gte mso 9]> Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4 <![endif]–><!–[if gte mso 9]> <![endif]–> <!–[endif]–>A cidade de São Paulo registra 182 km de lentidão, índice considerado acima da média para o dia e horário. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aconselha ao motorista que pretende viajar neste feriadão, aguardar até as 22h, para não enfrentar trânsito.
    Autor: Redação iG Tags: , , , ,

    quinta-feira, 5 de agosto de 2010 Ao Vivo | 23:39

    Veja como foi o debate da Band minuto a minuto

    24h18 – Encerrado o primeiro debate de presidenciáveis na TV em 2010.

    24h17 - Plínio critica as “Polianas” no debate. Fala de uma muralha da discriminação e que isso só pode ser enfrentado com luta. O PSOL vai defender o direito e a luta do eleitor, diz ele olhando para a câmara.

    24h14 – Marina agradece a Deus e cumprimenta a Band e os candidatos presentes ao debate. E faz um lembrete:  essas eleições, espero, seja um momento em que, sem desconstuir os acertos, sejamos capazes de fazer o que ainda precisa ser feito, com cuidado com o meio ambiente e a educação de qualidade, que gera oportunidades”.  Um país que foi capaz de acabar com o preconceito ao eleger um operário, é capaz de eleger uma mulher que veio da floresta, diz Marina, que encerra com um texto poético sobre o “Dado”.

    24h11 – Dilma agrade à Band, aos candidatos e aos jornalistas. Lembra que coordenou a equipe de ministros do governo Lula e que “essa foi a experiência mais vigorosa da minha vida”. Dilma cita a generosidade do presidente Lula e afirma que “quebramos barreiras que muitos acreditavam intransponíveis”, dando oportunidades a muitos brasileiros. Dilma afirma que o brasileiro ganhou autoestima e que ainda há muito o que conquistar, como a erradicação da pobreza e da miséria. “Um trabalhador não pode errar, uma mulher também não pode. O Brasil está preparada para uma mulher presidente”, diz.

    24h09 – Serra diz que a filha dele falou, no intervalo, que ele sorriu pouco. “Mas estou muito feliz com o debate”, afirmou. E cumprimentou a Band, dizendo que aceita um novo debate, “até se for na próxima semana”. “Concorrer a presidente é uma coisa que me emociona”, afirma. Serra diz que veio de uma família de pais modestos e chegou aonde chegou por causa do trabalho duro dos pais dele. Falou do início da carreira como professor e depois do exílio. Serra cita seu currículo na vida pública e diz ter sempre tido uma meta, de abrir oportunidades aos brasileiros.

    24h08 – Começa último bloco com considerações finais dos candidatos.

    24h03 – Intervalo.

    24h02 – Plínio critica o “bom mocismo” no debate e diz que tudo implica custo.

    24h01 – Marina: “Sou a favor da democratização do campo”. Ela diz que deu a licença para a transposição do São Francisco e o projeto foi feito de forma ambiental correta. Mas o caso do Belo Monte precisa de maior estudo

    23h59 – A usina de Belo Monte é um absurdo. Somos contra a transposição do São Francisco. E a ocupação no campo é um direito do agricultor. “Só tem um jeito de fazer reforma agrária, é com pressão da massa”, afirmou Plinio.

    23h59 – José Paulo de Andrade pergunta a Plínio sobre Belo Monte e transposição do São Francisco.

    23h58 – A luta do meio ambiente é uma luta generosa, diz Marina, seja de esquerda, direita ou de centro. “Estamos diante de um imperativo ético para salvar a vida. E nisso estão incluídos o pobre e o rico”, responde a candidata do PV.

    23h56 – Plinio diz que “a desigualdade é aqui, onde a Marina e eu somos discriminados”. Segundo ele, há oposição entre meio ambiente e desenvolvimento. E diz que Marina é uma “eco capitalista”. Para defender a natureza, afirma, é preciso conter o lucro

    23h54 – Marina diz que a proteção das árvores, o meio ambiente e o saneamento básico fazem parte da mesma equação. Ela defende o tratamento de esgoto, o que também é defesa do meio ambiente e da saúde pública. “Queremos um governo educado para o século 21. Não queremos fazer oposição entre meio ambiente e desenvolvimento”, afirmou. Proteger meio ambiente é gerar educação, ciência, trabalho, novas oportunidades para que no século 21 o Brasil não fique preso a paradigmas.

    23h54 – Joelmir pergunta qual deve ser a prioridade da política ambiental no Brasil.

    23h52 - “Vou fazer os correios voltar à sua melhor época, numa empresa estatal ideal, sem loteamento político”, afirma Serra. Ele diz que o loteamento leva pessoas a usar o patrimônio público para interesses pessoais. Em seguida, diz que Palocci passou anos e anos elogiando a política do FHC.

    23h51 – “Não somos daqueles que quebram contrato”, diz Dilma. E pergunta como o governo FHC vendeu 100 milhões em patrimônio público e a dívida subiu.

    23h49 – Serra diz que vai tratar bem o patrimônio público. “Não vou quebrar empresas como fizeram com os correios”, afirmou. Por outro lado, afirmou, é preciso prestar atenção na qualidade do crédito que o governo dá. Hoje, diz ele, muito do crédito “é dado por todos nós” através do BNDES. Com relação a Lula e FHC, diz Serra, “nada foi estatizado” no governo Lula.

    23h48 – Jornalista José Paulo de Andrade pergunta a Serra, dizendo que os candidatos tucanos tentam esconder FHC e as privatizações. Ele quer saber como Serra vai tratar o patrimônio público.

    23h48 – Dilma cita o crédito e a redução do IPI em alguns setores ajudaram o Brasil a sair da crise. Já Serra elevou a tributação no governo de São Paulo, afirmou.

    23h46 – Serra comenta, a pedido do jornalista. E critica os juros altos no Brasil, propondo uma ” política adequada”. “Vou fazer uma nota fiscal brasileira”, diz Serra, a exemplo da Nota Fiscal Paulista feita no governo dele em São Paulo.

    23h44 – O Brasil caminha para uma trajetória de crescimento com estabilidade, diz Dilma. A dívida líquida do setor público sobre o PIB deverá cair para 30%, afirma. “Sou contra qualquer tentativa de abaixar os juros de forma artificial”, diz Dilma, mas “eles estão numa trajetória de baixa”. Sobre os impostos, a petista defende uma reforma tributária. Segundo ela, o crescimento do PIB e a redução dos juros permitirão a redução dos juros.

    23h43 – Joelmir Betting pergunta a Dilma até quando o brasileiro continuará pagando impostos e juros elevados.

    23h42 – Iniciado o quarto bloco do debate, em que os jornalistas da Band fazem as perguntas

    23h38 – Encerrado o terceiro bloco do debate

    23h37 – Dilma defende a reforma agrária afirmando que  o governo Lula assentou “mais que um Paraguai, mais que uma Suécia, mais que uma Alemanha”.

    23h35 – “Quem fez a o projeto de reforma agrária no Brasil fui eu. Vocês cortaram tudo. Fizeram menos que o Feernando Henrique”, diz Plínio, que também critica a situação da Saúde no País.

    23h34 – Em sua resposta, Dilma afirma que há no Brasil uma combinação do Bolsa Família com o salário mínimo, que subiu 74% em termos reais. A candidata da situação afirma também que as desigualdades estão diminuindo no Brasil também por causa da agricultura familiar e dos assentamentos rurais que foram feitos “com qualidade”.

    23h33 – “Agora vocês entendem porque o Serra é hipocondríaco. Ele só fala de saúde”, diz Plínio, que quer saber de Dilma por que o governo gasta mais com o serviço da dívida do que com o Bolsa Família.

    23h32 – Dilma diz que nos estados os mutirões continuam. E fala do número de empregos criados no governo Lula.

    23h31 – Os empregos não foram criados por causa da indústria naval, responde Serra. E retoma o tema dos mutirões, dizendo que “o governo do qual você participou, acabou com os mutirões. Eu quero saber por que isso aconteceu”.

    23h28 – Dilma responde a pergunta de Serra, que quer saber por que ela é contra mutirões na Saúde. “Não somos contra mutirões”, ela responde, acrescentando que o mutirão não deve ser uma política de saúde. Dilma defende um sistema de saúde robusto, completando o SUS, criando as UPAs 24 horas e as policlínicas. Dilma volta a falar da política para a indústria naval, dizendo que no governo anterior ao de Lula a indústria estava abandonada e só criava empregos no exterior.

    23h27 – Serra volta a falar que o governo Lula abandonou as Apaes. “Isso é uma verdade”, afirmou. E ressalta, de novo, a importância dos mutirões de saúde.

    23h25 – “A indústria naval estava morrendo”, responde Dilma. E afirma que o Luz Para Todos é diferente do Luz no Campo porque no segundo era preciso pagar.

    23h23 – Para Serra, a indústria naval vai bem, mas pode melhorar. E que ele, quando for presidente, vai produzir as peças da indústria naval no País. Com relação ao Luz Para Todos, disse ser um programa positivo. E afirmou que é um prolongamento do Luz no Campo, um programa do governo FHC. “Se eu chegar lá, vou acelerar o programa”, afirma. Serra aproveita para falar que os mutirões para cirurgia são fundamentais e cita números.

    23h23 – Dilma diz a Serra que Lula foi um dos melhores presidentes que o Brasil já teve. E quer saber do tucano o que ele diz sobre o programa Luz Para Todos e qual a opinião sobre a indústria naval.

    23h21 – “Parece que você é do PT”, afirma Plínio em resposta a Marina e a critica por estar defendendo as políticas sociais do governo Lula.

    23h21 – Marina diz que o Bolsa Família deve ser ampliado. Mas defende também igualdade de oportunidade, tendo como base a educação.

    23h19 – “Minha política social é distribuir a renda”, responde Plínio. Diz que os governos “do Serra e da Dilma” concentraram renda. “Queremos uma dsitribuição de renda radical”, afirma. Plínio defende a distribuição de terras

    23h17 – Marina Silva faz pergunta a Plínio. Lembra que viveu uma situação de pobreza no país e valoriza as políticas sociais. Ela quer saber qual a proposta de Plínio para a questão social

    23h17 – Apresentador Ricardo Boechat retoma o debate entre os presidenciáveis e apresenta as regras do terceiro bloco.

    23h12 – Encerrada a segunda parte do debate. Intervalo

    23h11 - Marina afirma que combate às drogas não é apenas uma questão moral.  E cita o justiça restaurativa no Rio Grande do Sul.

    23h10 – Dilma diz que é preciso ter autoridade no controle de fronteiras. Mas é necessário também atuar na prevenção e no apoio, com parcerias entre o governo e a sociedade civil e as igrejas.

    23h08 – Marina fala sobre os problemas que as famílias enfrentam com pessoas viciadas em crack. E defende políticas públicas integradas entre as três esferas de governo. Marina propõe uma política de combate às drogas. A candidata verde critica o governo federal por ter desarquivado uma proposta de combate ao crack.

    23h07 – Dilma pergunta qual a estratégia de Marina para combater o crack.

    23h06 – Para Dilma, o governo tem visão estratégica da educação, desde o estudo fundamental até a universidade. Afirma que o Brasil pode vir a ser uma potência desenvolvida e a educação começa na creche. Por isso, diz que fará 6 mil creches no Brasil.

    23h05 – Marina diz que o Brasil precisa pensar de forma estratégica e investe apenas 5% do PIB na educação, o que faz o País estar atrás do Chile em 30 anos. Segundo Marina, é preciso dar educação digna para tirar as pessoas da pobreza.

    23h02 – Dilma responde a pergunta da Marina sobre recursos à educação. Diz que os recursos estão em torno de 5% a 6%.  A petista diz que é preciso investir em educação dada a questão demográfica no Brasil e afirma a necessidade de escolas profissionalizantes. Dilma defende também a expansão das universidades e do Prouni.

    23h02 – Serra diz que Plínio está brincando ao dizer que ele é a favor do latifúndio. E diz que no Brasil as terras são extensas. Serra defende uma política de apoio a pequenos e médios agricultores.

    23h01 – Plínio diz que Serra é a favor do latifúndio, que defende o empresário e que não gosta de madeireiro, mas isso é bom.

    22h59 – Serra responde dizendo que há um estoque de terras no Brasil que foram desapropriadas, mas não foram ainda distribuídas. Sobre jornada de trabalho, o tucano afirma ser a favor de que ela seja definida pelos sindicatos no Brasil, dentro dos limites constitucionais. Quanto à anistia para desmatadores, Serra afirma não ser a favor.

    22h58 – Plínio diz que quer ser perguntado. E diz que Dilma e Serra estão fazendo um “blocão”. Ele pergunta a Serra sobre a questão da propriedade no Brasil.

    22h57 – Dilma diz que o “nosso governo” se comprometeu com esse setor. A candidata propõe uma política especial para as crianças que estão matriculadas nas Apaes.

    22h56 – Serra diz que o Ministério da Educação, no governo Lula, quis proibir que as Apaes dessem aulas e cortou o transporte para as crianças excepcionais.  As Apaes estão sendo perseguidas, afirma Serra.

    22h54 – Segundo Dilma, uma política para os excepcionais representa um avanço para a cidadania para essas pessoas. Ela afirma que o governo Lula sempre apoiou as entidades do setor. A candidata diz que o Ministério da Educação fez um trabalho para integrar as pessoas com deficiências.

    22h53 – Serra, por sorteio, reinicia os debates e faz pergunta a Dilma. Cita as Apaes e questiona por que o governo federal está discriminando entidades como a Apae.

    22h52 – Boechat retoma o debate entre os presidenciáveis.

    22h47 – Intervalo.

    22h46 – Serra sugere que Dilma vá conhecer o porto de Salvador. Ou viaje por algumas estradas federais em Minas Gerais e Santa Catarina. Segundo Serra, há um perigo público ao viajar por estradas federais.

    22h45 – Dilma diz que goveno Lula criou 14 milhões de emprego e reduziu a pobreza no País com programas de inclusão social e de investimentos. A petista diz que os números citados por Serra em relação aos portos são de 2006, “se não me engano”.

    22h42 – Dilma compara a criação de empregos entre governos Lula e FHC. Serra responde dizendo que campanha não se faz com olhos no retrovisor. As circunstâncias hoje e na década passada são diferentes na economia, diz Serra. Ele questiona como o Brasil pode crescer sendo que depois de oito anos, dos 20 maiores aeroportos do Brasil, a maioria está engarrafada. Serra critica também a situação dos portos no País.

    22h40 – Plínio diz que Dilma está fora do marco social. Dilma diz que respeita posição de Plínio, mas não concorda. Segundo ela, é preciso respeitar a diversidade na situação da terra no Brasil.

    22h37 - Dilma responde a pergunta de Plinio.  diz que não concorda com medidas que flexibilizam desmatamento. Sobre redução da jornada de trabalho, a candidata diz que é preciso ter respeito aos movimentos sociais e às condições de cada categoria de trabalhadores. Sobre limites de propriedade, Dilma diz ser a favor de reforma e assentamento agrário e agricultura familiar baseados em acesso ao crédito, onde pessoas possam viver do seu trabalho.

    22h36 - Serra relembra o encaminhamento da PEC 29 que, segundo ele, “salvou a saúde”

    22h35 – Marina diz que, infelizmente, os dois partidos que governaram nos últimos não conseguiram fazer o que ela planeja para o País, um realinhamento histórico

    22h34 – “Tratei a oposição como adversária, e não como inimiga”, prosseguiu.

    22h32 – Serra, enfim, responde que muito do que foi feito em administrações que integrou foi feito ao longo de várias administrações. Fala, por exemplo, do Bolsa-Família, que associa a programas de FHC. E garantiu que vai continuar o que vai bem. ”Eu nunca joguei no quanto pior melhor”, disse, sobre o tempo de oposição.

    22h30 – Marina pergunta a Serra. Diz que há relativa convergência entre os candidatos nas áreas de educação, segurança e saúde. Pergunta a ele que experiência tirou dos anos em que passou no governo e na oposição. Serra não entende a pergunta e pede para repetir.

    22h28 – Serra também elenca propostas como Mãe Brasileira. Na tréplica, Dilma reforça propostas de policlínicas. A petista, que foi vítima de um câncer no ano passado, disse ainda que pretende fazer mutirões de prevenção ao câncer

    22h27 - Dilma responde, agradece a pergunta e diz que vai reforçar sistema de saúde criando 500 UPAs, aumentar programa Brasil Sorridente, o Samu, melhorar o tratamento da mulher e o atendimento às crianças do nascimento a um ano de vida. Promete ainda implantar unidades de polícia pacificadora, a exemplo do que se faz no Rio

    22h26 – Serra pergunta quais são propostas concretas para saúde e segurança de Dilma

    22h24 – Ao dar sua primeira resposta, Dilma atrapalha-se um pouco e demora a começar a falar. Depois diz que as três áreas são pilares da política pública no Brasil. Diz que vai dar prioridade à qualidade do ensino, enfrentar problema de má remuneração dos professores e dar formação continuada à categoria. “É importante ter visão integrada da educação”

    22h22 – Serra fala a seguir, descrevendo essas três áreas como três órgãos do corpo humano”. Ele promete criação do Protec – ProUni do ensino técnico e reitera a criação do Ministério da Segurança

    22h21 – Marina promete regulamentar a emenda 29, queixando-se do fato de até agora não ter avançado a regra que garante recursos extra para a saúde

    22h19 – Marina é a próxima a falar. Se apresenta falando sobre a satisfação de estar no debate e da oportunidade de debater propostas. “Uma das coisas que não se pode separar é saúde, educação e segurança. A educação é a base de tudo”, disse. Ainda assim, disse que a saúde terá atenção fundamental em seu governo. E busca se aproximar do eleitor. “Eu sei o que é sentir na pele o problema da saúde”

    22h18 – Plínio diz que seu partido propõe posturas “radicais”. Seguindo os temas da pergunta proposta diz que saúde, educação e segurança são temas relacionados a um único problema – desigualdade social

    22h17 – Plínio abre o debate. “Vocês estão surpresos né? Eram só três, agora tem mais um”, disse, ao se queixar da imprensa dizendo que sua candidatura foi omitida até agora. “Queremos apresentar uma alternativa a um modelo de desigualdade e igualdade”

    22h14 - O apresentador Ricardo Boechat enuncia as regras do debate.

    22h13 – Band contratou orquestra para tocar a música tradicional de abertura do debate

    22h12 - Começa o debate da Band

    22h06 – Segundo a Band, 210 jornalistas credenciados acompanham o debate

    21h57 – Ao conversar com os jornalistas, o ex-governador e candidato ao Senado em Minas, Aécio Neves, disse que até o final das eleições, “as máscaras vão cair”

    21h50 – Mais tarde um pouco, em entrevista à Band, Indio da Costa falou sobre segurança, combate às drogas no Rio. E disse que hoje começa a ficar clara a diferença entre os candidatos. “Uma campanha eleitoral é um embate de ideias, não um embate de pessoas”

    21h42 - Indio da Costa, que chegou sozinho ao debate, procurou justificar o atraso em relação aos colegas de partido: “Fiquei preso no trânsito”, disse

    21h39 – Serra foi o úncio dos presidenciáveis que não falou com toda a imprensa que acompanhava o debate. Falou apenas com a Band

    21h36 – Junto com eles, o governador Alberto Goldman e o prefeito Gilberto Kassab chegaram ao local. “O fundamental é que o eleitor passa a conhecer melhor os candidatos”, disse o prefeito, ao falar de sua expectativa para o debate

    21h35 – O candidato ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin, chegou junto com Serra. “É uma vida de preparação”, afirmou, em referência ao presidenciável

    21h33 – Serra, que chegou há pouco, disse que o importante do debate é contribuir para o Brasil com propostas. segundo ele é um passo importante na caminhada e será um ponto de partida para a campanha

    21h28 – O candidato ao governo de São Paulo do PSB, Paulo Skaf, afirmou que o debate da Band promete se transformar em um “divisor de águas”

    21h27 - Marta Suplicy também chega ao evento e se diz animada com desempenho de Dilma

    21h22 - Vice de Dilma, o deputado Michel Temer disse achar que o debate será determinante como marco inicial da campanha. “Por isso tem que ter um nível de respeito entre os candidatos”, afirmou, adiantando o tom do discurso. “Temos que continuar com a tese do desenvolvimento econômico com inclusão social”

    21h20 - Mais um a chegar no local, o presidente do PV, José Luiz Penna, diz que Marina vai se destacar em relação aos outros candidatos. “É a nossa grande chance, porque criaram verdadeiros latifúndios no horário eleitoral”, disse. “Será a disputa do conhecimento com a parafernália”

    21h09 – Dilma diz que fez uma preparação muito boa para o debate e ressalta feitos do governo Lula

    21h04 -  Candidata do PT, Dilma Rousseff, já está na Bandeirantes para o debate. Dilma diz esperar um debate de alto nível e que ela representa um projeto generoso

    20h57 – Marina Silva, candidata do PV, chega para o debate

    20h50 - Plínio de Arruda Sampaio foi o primeiro presidenciável a chegar ao debate. Marina está no helicóptero e deve desembarcar dentro de minutos na emissora




    Autor: Redação iG Tags:

    domingo, 11 de julho de 2010 Ao Vivo | 12:36

    Volta do feriado de 9 de julho

    Acompanhe o movimento nas estradas paulistas:

    Castello Branco, 22h41 – O congestionamento na rodovia, reflexo de um acidente, vai do km 36 ao km 57.

    Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, 21h30 - tráfego lento do km 290 ao km 285 no sentido Cubatão.

    Castello Branco, 20h47 - O congestionamento na rodovia devido a um acidente é de 22 quilômetros no sentido capital, entre os kms 58 ao 36.

    Imigrantes, 20h30 – Tráfego intenso pela pista sul da rodovia dos Imigrantes, que opera no sentido capital. A Anchieta e a pista norte da Imigrantes são melhores opções para subir a serra no momento. O movimento também começa a ficar mais intenso na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, no sentido Cubatão, mas sem pontos de parada.

    Anhanguera, 19h36 - Rodovia apresenta tráfego normal nos dois sentidos.

    Bandeirantes, 19h35 – Trânsito congestionado entre os Km 63 e 58, na região de Jundiaí, sentido Capital, pelo excesso de fluxo.

    Dutra, 19h33 - Tráfego congestionado no sentido São Paulo em Arujá, dos Km 203 a 208 e em São José dos Campos, entre os Km 143 e 147, devido ao excesso de veículos.

    Castello Branco, 19h32 - Trânsito lento no sentido Capital entre os Km 57 ao 36, devido ao excesso de veículos.

    Raposo Tavares, 19h32 – Tráfego normal nos dois sentidos.

    Anchieta-Imigrantes, 19h30 – No retorno a São Paulo, a Anchieta continua sendo a melhor opção para o motorista. Tráfego na Imigrantes é intenso. Cerca de 36 mil veículos ainda devem retornar à Capital.

    Régis Bittencourt, 19h26 - Tráfego lento nos trechos entre oos Km 368 ao 363, e entre os Km 371 ao 370, devido ao excesso de veículos. Lentidão também entre os Km 388 e 389, por conta de obras na pista.

    Fernão Dias, 19h23 - Tráfego congestionado no sentido São Paulo, na região de Terra Preta, no Km 58, e na região de Guarulhos, no Km 80, com seis quilômetros de lentidão.

    Ayrton Senna, 19h22 – Rodovia apresenta trânsito lento entre os Km 23 e 19, região de Guarulhos, sentido São Paulo, devido ao excesso de veículos. No sentido Interior, o tráfego flui bem.

    Castello Branco, 18h56Tráfego congestionado devido a acidente.

    Anchieta-Imigrantes, 18h52 – No retorno a São Paulo, a Anchieta é a melhor opção para o motorista. Tráfego na Imigrantes é mais intenso, mas não apresenta congestionamento.

    Ayrton Senna, 18h44 – Flui bem o tráfego na Ayrton Senna/Carvalho Pinto, tanto no sentido São Paulo, quanto em direção ao Interior.

    Bandeirantes, 18h34 – Tráfego congestionado entre os Km 59 e 58, no sentido Capital, pelo excesso de veículos.

    Ayrton Senna, 18h33 – Tráfego é intenso, mas sem pontos de lentidão.

    Dutra, 18h30 – Tráfego congestionado em Guarulhos, dos Km 221 ao 222, na pista expressa, sentido São Paulo, e entre os Km 207 ao 208. Em São José dos Campos, a lentidão vai do Km 143 ao Km 147.

    Anchieta-Imigrantes, 18h28 – Sistema opera dentro da normalidade, com tráfego um pouco mais intenso na subida pela Imigrantes.

    Régis Bittencourt, 18h25 – Tráfego intenso no sentido São Paulo, com morosidade entre os Km 361 a 371, devido ao excesso de veículos.

    Fernão Dias, 18h21 – Congestionamentos entre os Km 52 ao 58, na região de Mairiporã,  e dos Km 74 ao 80, em Guarulhos, devido ao fluxo intenso de veículos.

    Castello Branco, 18h00 – Congestionamento entre o km 36 e o km 64, no sentido Capital, em Santana do Parnaíba, reflexo de um acidente envolvendo duas carretas na altura do km 36.

    Ayrton Senna, 17h39 – Faixa da esquerda já foi liberada no Km 22, sentido São Paulo. Tráfego segue bom nos dois sentidos da rodovia.

    Bandeirantes, 17h37 – Tráfego congestionado por excesso de veículos no sentido São Paulo, entre os Km 59 e 58.

    Dutra, 17h36 – Tráfego congestionado no sentido Capital, nos trechos de São José dos Campos e de Guarulhos.

    Raposo Tavares, 17h35 – Tráfego lento no Km 34, sentido São Paulo, por causa do excesso de veículos.

    Castello Branco, 17h34 – Trânsito lento entre os Km 69 e 36, no sentido Capital, devido ao excesso de veículos.

    Imigrantes, 17h33 – Apesar do tráfego intenso, não há pontos de lentidão na rodovia.

    Anchieta, 17h32 – Tráfego normal em ambos os sentidos. Interligação Planalto liberada.

    Régis Bittencourt, 17h31 – Tráfego normal nos dois sentidos.

    Ayrton Senna, 17h29 – Tráfego segue bom nos dois sentidos do Corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto.

    Hélio Smidt, 17h28 - Acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos flui bem, em ambos os sentidos.

    Fernão Dias, 17h28 – Tráfego bom nos dois sentidos.

    Castello Branco, 17h21 – Uma colisão entre dois caminhões no Km 36 da rodovia Castello Branco interditou totalmente a rodovia no sentido São Paulo. Um dos veículos pegou fogo, mas não há registro de feridos.

    Ayrton Senna, 16h17 – Tráfego é lento do km 23 ao 19, região de Guarulhos, sentido São Paulo, por excesso de veículos. No sentido Interior, trânsito é bom.

    Anhanguera, 16h17 – Trânsito bom nos dois sentidos.

    Bandeirantes, 16h16 – Tráfego congestionado no trecho entre os Km 60 e 57, sentido Capital, devido ao excesso de veículos.

    Dutra, 16h16 - Motorista segue normalmente nos dois sentidos.

    Raposo Tavares, 16h15 – Trânsito bom nos dois sentidos.

    Castello Branco, 16h14 – Trânsito lento entre os Km 62 e 36, no sentido Capital, devido ao excesso de veículos.

    Régis Bittencourt, 16h13 - Tráfego segue normalmente em ambos os sentidos.

    Fernão Dias, 16h12 – Trânsito bom nos dois sentidos.

    Anchieta-Imigrantes,  16h11 – Motorista encontra tráfego bom pelo Sistema Anchieta-Imigrantes nos dois sentidos.

    Ayrton Senna, 16h09 - Tráfego lento, em direção à Capital, entre os Km 22 e 19 (região de Guarulhos), devido ao excesso de veículos. No sentido Interior, o trânsito segue bom.

    Hélio Smidt, 16h09 – Tráfego normal, nos dois sentidos, no acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.

    Bandeirantes, 15h08 – Rodovia tem trânsito congestionado entre os Km 60 e 57, em direção à Capital, devido ao excesso de veículos.

    Dutra, 15h07 – Trânsito congestionado entre os Km 65 e 67, no sentido São Paulo, devido a obras na pista.

    Raposo Tavares, 15h06 – Trânsito bom nos dois sentidos.

    Castello Branco, 15h05 – Tráfego lento entre os Km 58 e 36, no sentido Capital, devido a acidente.

    Padre Manoel da Nóbrega, 15h05 – Trânsito bom em ambos os sentidos.

    Cônego Domênico Rangoni, 15h05 – Tráfego normal em ambos os sentidos.

    Imigrantes, 15h04 – Implantada operação subida por duas pistas da Imigrantes. Tráfego intenso. Restam 60 mil veículos retornarem à Capital.

    Anchieta, 15h04 – Tráfego normal em ambos os sentidos. Interligação Planalto liberada.

    Régis Bittencourt, 15h03 - Trânsito segue normal na rodovia.

    Fernão Dias, 15h03 – Trânsito bom na rodovia, em ambos os sentidos.

    Ayrton Senna, 15h02 – Motorista encontra boa fluidez no tráfego, tanto em direção à Capital, quanto no sentido Vale do Paraíba.

    Ayrton Senna, 14h16 – Tráfego segue bom nos dois sentidos do Corredor Ayrton Senna/Carvalho Pinto.

    Anhanguera, 14h16 - Trânsito bom nos dois sentidos.

    Bandeirantes, 14h15 – Tráfego normal, com pontos de atenção entre Jundiaí e São Paulo, sentido Capital.

    Dutra, 14h13 – Trânsito congestionado entre os Km 66 e 67, e entre os Km 84 e 85, no sentido São Paulo, devido a obras na pista.

    Raposo Tavares, 14h12 – Tráfego normal nos dois sentidos.

    Castello Branco, 14h11 - Tráfego lento entre os Km 50 e 36, no sentido Capital, devido a acidente.

    Imigrantes, 14h09 – Implantada operação subida por duas pistas da Imigrantes. Tráfego intenso. Restam 65 mil veículos retornarem à Capital.

    Anchieta, 14h09 – Tráfego normal em ambos os sentidos. Interligação Planalto liberada.

    Régis Bittencourt, 14h08 - Trânsito segue normal na rodovia.

    Fernão Dias, 14h07 – Trânsito bom na rodovia, em ambos os sentidos.

    Ayrton Senna, 13h43 – Tráfego segue bom nos dois sentidos.

    Bandeirantes, 13h42 – Tráfego normal na rodovia.

    Anhanguera, 13h42 - Trânsito tranquilo nos dois sentidos.

    Dutra, 13h41 - Tráfego bom em ambos os sentidos.

    Raposo Tavares, 13h40 – Trânsito bom nos dois sentidos.

    Castello Branco, 13h38 – Tráfego bom nos dois sentidos. Pontos de atenção entre os Km 43 e 36, nos trechos entre Itu e Itapevi, no sentido Capital, pelo excesso de veículos.

    Padre Manoel da Nóbrega, 13h37 – Trânsito bom em ambos os sentidos.

    Cônego Domênico Rangoni, 13h37 – Tráfego normal em ambos os sentidos.

    Imigrantes, 13h36 – Implantada operação subida por duas pistas da Imigrantes.  Tráfego intenso na subida à Capital.

    Anchieta, 13h35 - Trânsito normal nos dois sentidos.

    Régis Bittencourt, 13h23 – Tráfego normal.

    Fernão Dias, 13h16 – Rodovia está parcialmente interditada nos dois sentidos no Km 77, devido a obras na pista. Trânsito segue normalmente.

    Ayrton Senna, 12h54 - Trânsito tranquilo por todo o corredor Ayrton Senna/ Carvalho Pinto.

    Anhanguera, 12h53 - Trânsito bom nos dois sentidos.

    Bandeirantes, 12h52 - Tráfego segue lento no sentido Capital, devido a obras na pista, entre os Km 15 e 13.

    Dutra, 12h51 – Trânsito flui bem em ambos os sentidos.

    Raposo Tavares, 12h49 - Tráfego bom nos dois sentidos.

    Castello Branco, 12h49 - Trânsito normal nos dois sentidos.

    Padre Manoel da Nóbrega, 12h48 – Trânsito bom em ambos os sentidos.

    Cônego Domênico Rangoni, 12h48 – Tráfego normal em ambos os sentidos.

    Imigrantes, 12h47 – Implantada operação subida por duas pistas da Imigrantes.  Tráfego intenso na subida à Capital.

    Anchieta, 12h47 - Trânsito normal nos dois sentidos.

    Régis Bittencourt, 12h46 - Tráfego normal nos dois sentidos.

    Fernão Dias, 12h45 - Rodovia está parcialmente interditada nos dois sentidos no Km 77, devido a obras na pista. Trânsito segue normalmente.

    Ayrton Senna, 11h51 - Tráfego bom nos dois sentidos.

    Anhanguera, 11h50 - Trânsito normal nos dois sentidos.

    Bandeirantes, 11h49 - Tráfego lento no sentido Capital, devido a obras na pista, entre os Km 15 e 13.

    Dutra, 11h47 – Trânsito flui bem nos dois sentidos.

    Raposo Tavares, 11h47 - Trânsito bom nos dois sentidos.

    Castello Branco, 11h46 - Trânsito normal nos dois sentidos.

    Padre Manoel da Nóbrega, 11h46 – Trânsito bom em ambos os sentidos.

    Cônego Domênico Rangoni, 11h45 – Tráfego normal em ambos os sentidos.

    Imigrantes, 11h44 – Implantada operação subida por duas pistas da Imigrantes.  Tráfego intenso na subida à Capital.

    Anchieta, 11h44 - Trânsito normal nos dois sentidos.

    Régis Bitterncourt, 11h42 – Pista sentido Capital parcialmente interditada no Km 1+500, por causa da queda de barreira. Tráfego segue normal.

    Fernão Dias, 11h39 - Rodovia está parcialmente interditada nos dois sentidos no Km 77, devido a obras na pista. Trânsito segue normalmente.

    Ayrton Senna, 10h52 - Trânsito bom nas rodovias Ayrton Senna/Carvalho Pinto nos dois sentidos.

    Anhanguera, 10h49 - Tráfego bom nos dois sentidos.

    Bandeirantes, 10h49 – Mesmo com obras na pista no Km 13, sentido Capital, trânsito é normal no retorno a São Paulo.

    Dutra, 10h47 – Trânsito flui bem nos dois sentidos.

    Raposo Tavares, 10h46 - Trânsito bom nos dois sentidos.

    Castello Branco, 10h45 - Trânsito normal nos dois sentidos.

    Padre Manoel da Nóbrega, 10h45 – Trânsito bom em ambos os sentidos.

    Cônego Domênico Rangoni, 10h44 – Tráfego normal em ambos os sentidos.

    Imigrantes, 10h43 - Início da montagem para implantar a operação subida. Tráfego normal em ambos os sentidos.

    Anchieta, 10h42 – Tráfego normal em ambos os sentidos. Interligação Planalto liberada.

    Régis Bittencourt, 10h41 – Trânsito bom.

    Fernão Dias, 10h39 - Tráfego normal.

    Anchieta/Imigrantes, 9h25 – Previsão de montagem da operação subida na Imigrantes para ás 10hs. Na Anchieta, interligação planalto liberada. Tráfego normal em ambos os sentidos, nas duas rodovias.

    Castello Branco, 9h27 - Trânsito livre em todo o percurso.

    Raposo Tavares, 9h27 – Tráfego livre em toda a extensão.

    Fernão Dias, 9h29 – Rodovia parcialmente interditada em dois pontos no sentido Belo Horizonte (79,3 km e 77,4 km), mas trânsito segue livre.

    Bandeirantes,  9h32 – Faixa 2 fechada por motivo de obra entre São Paulo e Jundiaí (entre o 13km e o 20km). Tráfego normal, apesar das obras.

    Anhanguera,  9h34 – Tráfego normal em todo o percurso.

    Régis Bittencourt, 9h36 – Rodovia parcialmente interditada no 1,5 km devido a obras. Trânsito normal em todo o percurso.

    Airton Senna,  9h40 – Tráfego tranquilo por todo o Corredor Airton Senna/Carvalho Pinto.

    Dutra, 9h41 – Trânsito tranquilo em todo o percurso da rodovia.

    Autor: Redação iG Tags:

    sexta-feira, 9 de julho de 2010 Ao Vivo | 11:22

    Feriado 9 de Julho

    Acompanhe o movimento nas estradas paulistas

    Anchieta/Imigrantes, 16h13 – tráfego intenso no sentido litoral. Normal no sentido São Paulo.

    Castello Branco,  16h12 – trânsito normal em todo o percurso.

    Fernão Dias, 16h10 – tráfego normal nos trechos em que a rodovia tem obras (dos quilômetros 77 ao 79,3). Em Atibaia, tráfego lento entre os quilômetros 30 e 35, devido ao excesso de veículos.

    Anchieta/Imigrantes, 15h28 – tráfego continua lento no planalto devido ao excesso de veículos. Visibilidade boa e tempo aberto.

    Fernão Dias, 14h40 – a rodovia está interditada em vários pontos no sentido Belo Horizonte devido a obras, por isso o tráfego permanece lento entre o 65km ao 79,3km. Entre os 30km e o 40km, o tráfego está lento devido ao excesso de veículos.

    Castelo Branco, 11h20 – tráfego lento entre Osasco e Itu devido ao excesso de veículos. A visibilidade é boa

    Anchieta/Imigrantes, 10h26 -  implantada a operação descida. Agora, o motorista pode descer a serra pelas duas pistas da Anchieta e pela pista sul da Imigrantes. Caminhões só podem descer pela sul da Anchieta.  No momento, o tráfego de veículos é intenso no planalto da Imigrantes no sentido litoral, mas sem pontos de lentidão. Na Anchieta, o trânsito é tranqüilo nos dois sentidos.

    Anhanguera, 8h48 – Trecho entre Campinas e Cordeirópolis está lento devido a obras na pista.

    Bandeirantes, 8h47 – Pista expressa entre os quilômetros 53 e 52 com tráfego lento devido obras de recapeamento.

    Raposo Tavares, 8h45 – O movimento é normal na rodovia Raposo Tavares.

    Castello Branco, 8h43 – Na rodovia Castello Branco o movimento é tranquilo, havendo ponto de lentidão entre Itapevi e Itu.

    Anchieta / Imigrantes, 8h41 - O tráfego flui normalmente nas rodovias Anchieta e Imigrantes na manhã desta sexta-feira.

    Carvalho Pinto, 8h40 – Na rodovia Carvalho Pinto, o motorista encontra trânsito lento, no sentido interior, do Km 123 ao 128 (região entre Caçapava e Taubaté), por excesso de veículos. Na Hélio Smidt, acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, o fluxo de veículos é normal, nos dois sentidos.

    Ayrton Senna, 8h39 - A rodovia Ayrton Senna tem tráfego lento nas proximidades da Praça de Pedágio em Itaquaquecetuba e, entre os quilômetros  41 e 45 (região entre Itaquaquecetuba e Mogi das Cruzes), no sentido Interior, devido ao excesso de veículos e neblina na região de Mogi. Pelos mesmos motivos, no sentido Capital, o trânsito está lento, do Km 50 ao 43 (região de Mogi das Cruzes).

    Régis Bittencourt, 8h35 – Rodovia tem tráfego normal na manhã desta sexta-feira.

    Fernão Dias, 8h33 – Rodovia tem tráfego lentro entre os quilômetros 76 e 88 (sentido Belo Horizonte) devido ao excesso de veículos

    Autor: Redação iG Tags: ,

    quinta-feira, 8 de julho de 2010 Ao Vivo | 21:34

    Feriado de 9 de Julho

    Acompanhe o movimento nas principais rodovias do Estado de São Paulo

    Anhanguera, 20h30 – Tráfego congestionado nos dois sentidos. Trânsito piora entre os Km 104 e 107, no sentido Interior, e dos Km 105 e 103, no sentido Capital.

    Bandeirantes, 20h29 – Trânsito congestionado no sentido Interior, entre os Km 26 e 28 e Km 50 e 54. No sentido Capital, tráfego normal.

    Dutra, 20h25 – Lentidão em Guarulhos, no sentido Rio de Janeiro, dos Km 231 ao 205.

    Raposo Tavares, 20h21 – Motorista enfrenta lentidão no trecho entre Sorocaba e Araçoiaba, no sentido Interior.

    Castello Branco, 20h20 - Trânsito lento nos dois sentidos entre Osasco e Barueri pelo excesso de veículos.

    Imigrantes, 20h19 – Tráfego normal em ambos os sentidos. Interligação Planalto liberada.

    Anchieta, 20h18 – Lentidão na descida da serra devido ao excesso de veículos.

    Régis Bittencourt, 20h17 – Tráfego lento no sentido Curitiba do Km 341 ao Km 345 por excesso de veículos.

    Carvalho Pinto, 20h10 – Tráfego normal nas rodovias Carvalho Pinto e Hélio Smidt, no acesso ao Aeroporto Internacional de guarulhos, nos dois sentidos.

    Ayrton Senna, 20h08 – Faixa é liberada no km 24 da rodovia Ayrton Senna, sentido Interior. O bloqueio ocorreu devido a um atropelamento. Uma pessoa ficou ferida, mas não corre risco de morte. O tráfego segue lento na via, do Km 12 ao 24, no sentido Interior, e entre os Km 26 e 19, em direção à Capital.

    Fernão Dias, 19h55 - Tráfego intenso no sentido Belo Horizonte, com lentidão entre os Km 81 e 77 no sentido Belo Horizonte, devido ao excesso de veículos.

    Anhanguera, 19h52 – Tráfego congestionado entre os Kms 104 e 107 no sentido interior pelo excesso de veículos.

    Bandeirantes, 19h49 – Trânsito congestionado pelo excesso de veículos no sentido interior, do Km 27 ao Km 29 e Km 50 ao Km 54. No sentido Capital, tráfego congestionado entre os Km 90 e 93.

    Dutra, 19h45 – Tráfego congestionado tanto na pista expressa como na marginal nos dois sentidos, devido ao excesso de veículos.

    Raposo Tavares, 19h42 - Excesso de veículos provoca lentidão entre os Km 93 e 99, sentido Interior.

    Castello Branco, 19h39 – Tráfego lento pelo excesso de veículos entre os Km 13 e 14 no sentido Capital e dos Km 18 a 27 no sentido Interior.

    Padre Manoel da Nóbrega, 19h36 – Tráfego normal em ambos os sentidos.

    Cônego Domênico Randoni, 19h35 – Tráfego lento próximo a Cubatão em ambos os sentidos.

    Imigrantes, 19h34 – Tráfego normal em ambos os sentidos. Interligação Planalto liberada.

    Anchieta, 19h33 – Lentidão na descida da serra devido ao excesso de veículos. Tráfego lento também na chegada a São Paulo devido ao excesso de veículos.

    Ayrton Senna, 19h31 – Atropelamento no km 24 da rodovia Ayrton Senna, sentido Interior, deixa uma das faixas da esquerda (faixa 02), bloqueada. Não há informações sobre vítimas. O tráfego continua lento na via dos Km 12 ao 22, no sentido Interior, e entre os Km 26 e 19, em direção à Capital.

    Régis Bittencourt, 19h27 – Tráfego lento no sentido Curitiba do Km 341 ao Km 345 e do Km 348+800 ao Km 351 por excesso de veículos.

    Carvalho Pinto, 19h17 – Nas rodovias Carvalho Pinto e Hélio Smidt, acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, o fluxo de veículos é normal, nos dois sentidos.

    Ayrton Senna, 19h16 – Rodovia Ayrton Senna segue com tráfego lento nos dois sentidos. Em direção a São Paulo, do Km 27 ao Km 19 (na região de Guarulhos), e entre os Km 12 e 22 (entre São Paulo e Guarulhos), no sentido Interior, devido ao excesso de veículos.

    Fernão Dias, 19h15 - Movimento é tranquilo na rodovia na véspera do feriado.

    Autor: Redação iG Tags: , ,

    1. Primeira
    2. 1
    3. 2
    4. 3
    5. 4
    6. 5
    7. Última